Por pbagora.com.br

A Câmara Municipal de Campina Grande realizou, na manhã desta terça-feira (25), uma audiência pública com o objetivo de debater a instalação da Frente Parlamentar de Defesa de Políticas de Atenção às Pessoas com Doenças Raras. A audiência partiu de uma propositura do vereador Olimpo Oliveira (MDB).

“O objetivo dessa frente parlamentar é sair do discurso para prática”, comentou o vereador Olímpio Oliveira. Ele também falou da importância de chamar os colegas vereadores para o debate, para priorizar a população mais necessitada e para que pessoas com doenças raras tenham seus direitos preservados.

Além das lideranças políticas que encabeçam a luta pela causa, participaram do debate os portadores e familiares que compõem a associação AME Paraíba (Atrofia Muscular Espinhal), além de outras entidades. Eles debateram assuntos relacionados com as dificuldades e os obstáculos enfrentados por pessoas com doenças raras, formas de tratamentos, medicamentos e terapias alternativas.

A vice-presidente da AME, Renaly Vidal, falou da importância do debate junto à sociedade. “É preciso que todos possam entender que AME é uma doença que mata, e mata rápido”, explicou.

A atrofia muscular espinhal (AME) é uma doença neurodegenerativa com herança genética autossômica recessiva, ou mais raramente, dominante, que compromete o corpo do neurônio motor na ponta anterior da medula espinhal. A estimativa é de que o país tenha hoje 3.800 pessoas com a enfermidade.

Os ativistas Laissa Guerreira e Patrick Dorneles participaram da audiência e deram suas contribuições, expressando suas experiências. Ambos vêm lutando pelos direitos de pessoas com doenças raras. Participaram também os deputados estaduais Tovar Correia Lima (PSDB) e Raniery Paulino (MDB), o chefe de gabinete da Prefeitura de Campina Grande, Bruno Cunha Lima, vereadores e outras autoridades.

Dirp./CMCG

Notícias relacionadas

João Azevêdo anuncia concurso com 1.400 vagas para a Polícia Civil

O governador João Azevêdo anunciou, nesta sexta-feira (26), a realização de concurso que vai ofertar 1.400 vagas para a Polícia Civil. O concurso visa suprir as necessidades dos cargos de…

Cícero avisa que quem não concordar com decreto deve procurar justiça

“O decreto deve ser cumprindo. Quem achar que não, procure a justiça”. A declaração foi dada nesta sexta-feira (26) pelo prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena (PP), ao rebater as…