Atual prefeita de Conde e virtual candidata à reeleição no pleito de 2020, a professora Márcia Lucena, do PSB,  que foi citada na decisão judicial em que teve a prisão preventiva decretada, nesta terça-feira (17), como sendo a responsável pela estruturação das fraudes na Secretaria de Educação durante o Governo Ricardo Coutinho, se apresentou nesta manhã na sede da Polícia Federal, em Cabedelo. Ela é um dos 17 alvos de prisão preventiva da sétima fase da Operação Calvário.

Segundo informações preliminares, o Instituto de Polícia Cientifica (IPC) chegou ao local para fazer exames na atual prefeita e também no irmão do ex-governador, Coriolano Coutinho.

A investigação do Grupo de Atuação Especial de Combate à Corrupção (GAECO) aponta que durante a gestão Ricardo Coutinho a socialista foi escolhida para representar os interesses da Organização Criminosa no Poder Executivo.

Ela, junto às deputadas Cida Ramos (PSB), Estela Bezerra (PSB) e ao ex-goverandor Ricardo Coutinho estão inseridos no grupo político da ORCRIM que lesou os cofres públicos do Governo da Paraíba.

VEJA DOCUMENTO

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Brasil registra 15.927 casos confirmados da COVID-19 e 800 mortes

Já são 15.927 casos confirmados de coronavírus no Brasil. Nas últimas 24 horas o país registrou mais 2.210 novos casos confirmados de Covid-19. Na última terça-feira, o número era de…

Polícia Militar lança operação para o feriadão da Semana Santa

Passou de mil o número de denúncias de aglomerações de pessoas que a Polícia Militar atendeu, nas duas últimas semanas, na Paraíba. Para reforçar as fiscalizações do cumprimento das medidas…