O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Campina Grande, Artur Almeida, voltou a sair em defesa da retomada da economia com a reabertura do comércio. Segundo ele, com ou sem o funcionamento dos estabelecimentos o vírus não deixará de existir, por isso não se deve virar as costas para essa realidade.

– A gente tem defendido que as atividades possam retornar, porque enquanto o vírus circular, os riscos são os mesmos. A diferença que existe é que quando se demora a abrir, leva a uma dificuldade maior do ponto de vista econômico. Não podemos dar as costas para essa realidade. Sabemos da dificuldade de muitos pais e mães de família que estão com dificuldades de alimentar as suas famílias – enfatizou.

Segundo ele, a estimativa que se tem hoje é de que cinco mil trabalhadores formais já foram demitidos em Campina Grande. Já no tocante ao trabalho informal, sequer tem  como mensurar os prejuízos.

Ele pediu que a Prefeitura de Campina Grande e os demais responsáveis “possam ter sensibilidade e façam o mais rápido possível para minimizar os efeitos econômicos e sociais”.

 

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Covid-19: Paraíba ultrapassa 8 mil casos; 2.200 já se curaram da doença

O Governo da Paraíba, através da Secretaria de Estado da Saúde (SES), divulgou no final da tarde desta segunda-feira (25) um novo boletim epidemiológico do novo coronavírus (Covid-19). Segundo o…

CNH: Detran-PB lança serviço on-line para emissão de 2ª via e da carteira definitiva

A partir desta terça-feira (26), o Departamento Estadual de Trânsito (Detran-PB) disponibiliza mais um serviço on-line. Trata-se da emissão da 2ª via da Carteira Nacional de Habilitação ou da CNH…