O Ministério Público da Paraíba (MPPB) irá analisar os áudios vazados que apontam para uma suposta negociação de dinheiro público entre o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PV), o secretário de Saúde, Adalberto Fulgêncio, e o secretário de Desenvolvimento Social, Diego Tavares.

O trabalho ficará à cargo da Comissão de Combate aos Crimes de Responsabilidade e à Improbidade Administrativa (Ccrimp).

Outro lado

A defesa do prefeito afirmou que já protocolou no MPPB uma petição para apurar a suposta “rede arapongagens” para espionar reuniões e conversas entre o prefeito e os secretários.

Segundo o advogado Carlos Pessoa de Aquino, algum promotor da entidade deve pegar o caso.

“Eu fiz uma solicitação para que se apure de maneira contundente essa gravação, a autoria e o cometimento deste crime. Protocolamos uma petição e nós vamos acompanhar. Deve ser encaminhado para algum membro do Ministério Público”, disse o advogado.

 

Redação

 


Certificado digital mais barato para advogados e contadores. Clique e saiba como adquirir

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Shoppings, academias, salões, restaurantes e bares seguem fechados em JP

Medida é válida por 15 dias; Clubes sociais, congressos e exposições seguem suspensos na capital paraibana A Prefeitura de João Pessoa prorrogou, em publicação divulgada nesta sexta-feira (03), o decreto…

Para vetar uso eleitoreiro, MPF mira auxílios feitos em meio à pandemia

Em meio à pandemia do coronavírus, muitas têm sido as medidas adotadas pelos gestores públicos para amenizar a crise tanto na Saúde, quanto na Economia que o distanciamento social, que…