A 16ª edição da Parada do Orgulho LGBT de João Pessoa será realizada na tarde deste domingo (24). Com o tema ‘Resistência e close, nenhum direito a menos’, o evento recebe o apoio da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), que já coloca em prática diversas ações e projetos voltados para a garantia dos direitos do público LGBT através da sua Coordenadoria de Promoção a Cidadania LGBT.

 

Tendo o apoio da PMJP, o evento é organizado pelo Movimento Espírito Lilás (MEL), Grupo de Mulheres Lésbicas e Bissexuais Maria Quitéria (GMMQ), Movimento de Bissexuais (MOVBI) e Associação de Travestis e Transexuais da Paraíba (Astrapa). A expectativa dos organizadores é de que cerca de 10 mil pessoas participem. A concentração acontece em frente ao Sesc Cabo Branco, com saída prevista às 16h, seguindo até o Busto de Tamandaré.

 

De acordo com Roberto Maia, coordenador de Cidadania LGBT da Capital, a parada tem um importante papel social de conscientização contra a LGBTfobia. “Nosso trabalho consiste na busca por respeito, igualdade e pela garantia dos direitos, onde a Prefeitura tem como objetivo oferecer uma política pública de qualidade de forma integral e inclusiva”, destacou.

 

A Coordenadoria de Promoção a Cidadania LGBT e a Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope) estão disponibilizando toda infraestrutura de palcos, som, iluminação, banheiros químicos, além do cachê de todas as atrações. A festa ainda vai contar com o apoio da Guarda Municipal.

 

Atrações – Terão dois palcos com apresentações nacionais e locais para animar o público que for a Parada do Orgulho LGBT. Entre as atrações estão a cantora Glória Groove, DJ Jully Mermaid e Cinta Liga Crew.

 

Divulgando as ações – A Coordenadoria LGBT também irá reforçar no evento os serviços que já são disponibilizados pela gestão municipal para o público, como o Programa Transcidadania e o Centro da Cidadania LGBT de João Pessoa.

 

A Secretaria Extraordinária de Políticas Públicas para as Mulheres (SEPPM) vai participar do evento com o trabalho de conscientização contra a violência, divulgando a Lei Maria da Penha (Lei 11.340/2006) para mulheres lésbicas, transgênero, transexual e homem gay.

 

Redação

(Foto: Divulgação / GGB)

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Secretário acredita em acordo com entidades para evitar greve das polícias

Em meio a possibilidade de uma greve das categorias responsáveis pela Segurança Pública do Estado, o secretário da Pasta, Jean Nunes, torce pelo êxito das negociações com as entidades das…

Delegacia que funciona na Zona Leste é arrombada em CG

Ousadia e atrevimento. Nem mesmo a delegacia escapa da ação dos bandidos em Campina Grande. Um prédio onde funciona a Delegacia Distrital, no bairro José Pinheiro foi arrombado na noite…