O presidente da UEFA, Michel Platini quer colocar um ponto final nos gastos astronômico dos clubes de futebol na tentativa de contratar reforços. Segundo o jornal The Sun, as quantias oferecidas pelo Manchester City para ter Kaká passaram do limite na opinião do dirigente.
 

“Como um jogador pode custar 150 milhões de Euros? Na minha opinião isto é ridículo. Se você quer comprar um iate ou um avião, tudo bem. Mas todo esse dinheiro por um jogador de futebol? Isso não é possível. Está na hora de fazermos alguma coisa”, disse o dirigente, alertando que já procura um sistema de equivalência dos gastos com os salários.

 

“Estou procurando um sistema onde gasta-se apenas o que se tem. Se um xeque quer oferecer 150 milhões de Euros por um jogador, então vai ter que colocar o salário dele como o mais alto também”, explicou, prevendo punição a quem não cumprir a regra.

 

“Se um clube não conseguir lidar com essas cifras milionárias, então ele será banido das competições. Isso não é pra bagunçar o futebol, mas sim para proteger. Alguns donos de clube já me pediram isso e como presidente da UEFA é minha obrigação”.

 

Platini disse ainda que estuda uma maneira de frear as transferências de talentos tão jovens e que são assediados precocemente pelos grandes clubes.

 

UOL

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Goiás tem gol anulado, mas empata com Vasco em falha de Henríquez

Uma falha grotesca mudou o destino de Vasco e Goiás na noite desta segunda-feira, em São Januário. Após Guarín abrir o placar no 1º tempo, os visitantes pressionaram na etapa…