O ex-representante da MSI (Media Sports Investment) Kia Joorabchian colocou panos quentes em sua declaração de que o atacante Carlitos Tevez está no mercado por ter situação indefinida no Manchester United, o que fez o Corinthians qualificar o retorno do argentino ao Parque São Jorge como um "sonho possível".

O iraniano disse em entrevista ao "Skysports.com" que Tevez pretende continuar no time inglês mesmo sendo reserva e que as negociações para sua permanência em Old Traffod devem começar em breve.

"Tevez quer muito continuar sendo jogador do Manchester United. A sua posição é essa. Nós pretendemos conversar com o clube nos próximos meses e esperamos que Carlitos continue lá", afirmou Kia, a quem o atacante tem seus direitos ligados.

Tevez tem contrato com o atual campeão europeu e mundial até o fim da atual temporada. Segundo o "Skysports.com", o clube terá que pagar cerca de 30 milhões de libras (cerca de R$ 99,8 milhões) para adquirir os seus direitos federativos.

Na sexta, o diretor de futebol do Corinthians, Mário Gobbi, disse que o time paulistano poderia entrar na disputa para trazer de volta o seu antigo ídolo e que contava com a vontade do jogador para contratá-lo.

"A gente procura ser muito transparente, cristalino no que falamos. O Ronaldo era, a meu ver, um sonho impossível, tanto que chegou a ser motivo de chacota. O Carlitos é um sonho possível, bem diferente do que Ronaldo, porque ele já jogou aqui e quer voltar", declarou à rádio Jovem Pan.

O diretor de futebol, no entanto, no entanto, admitiu que o envolvimento de Joorabchian seria um empecilho para o negócio. "Tem alguns problemas, como o dono dos direitos federativos dele ser o Kia, que tem relação conturbada com o clube por causa da parceria. Vamos ver nos próximos dias se existe algum caminho", disse.

 

Folha

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

“Eu não acredito na volta do futebol tão cedo”, diz presidente do Sousa

O futebol brasileiro foi interrompido no mês de março por causa da pandemia do novo coronavírus. Nas últimas semanas, muito tem se falado de como (ou se vai ter como)…