A Paraíba o tempo todo  |

“O trabalho presencial é fundamental”, diz técnico do INSS ao detalhar como será o processo de reabertura na PB

Em entrevista a imprensa o secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Bruno Bianco Leal, detalhou como será a reabertura das gerências de João Pessoa e Campina Grande do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), a partir da próxima segunda-feira, dia 14. A fila dos documentos pendentes no INSS está em torno de 1,6 milhões. Desde, 758 mil estão prontos para serem analisados e 906 mil já tiveram análise prévia e aguardam por informações complementares.

“Esse trabalho presencial é fundamental e é um direito do cidadão. Adiantamos todos os benefícios por incapacidade e assim deveremos continuar a fazer, mas tem aqueles pedidos de benefícios em que a pessoa ou servidor verifica a necessidade de outros documentos que irão para análise. Há a necessidade de retomar esse serviço presencial”, disse. O secretário especial informou ainda que o número de agências abertas pode variar de acordo com a necessidade e com que elas forem se adaptando aos protocolos de segurança exigidos.

Ao todo, a Paraíba tem 37 agências da previdência Social. Entre os serviços que serão oferecidos está a perícia médica, a avaliação social, justificação administrativa ou judicial e habilitação profissional. “O INSS está fazendo as adaptações. Só abrirá agências com 100% de protocolo atendido. Todos terão equipamentos de segurança e só entram pessoas com agendamento. Peço que não se desloquem se não tiverem feito o agendamento. Ao longo dos dias vamos passar as agências que estarão abertas e quais terão perícia. Temos que voltar, porque temosum serviço essencial a fazer”, enfatizou.

Ao todo, cerca de 36% das agências irão reabrir em todo o país. O secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Bruno Bianco Leal, ressaltou, em coletiva de imprensa concedida ontem, através de uma transmissão ao vivo, que apesar do período em que os serviços continuaram a ser oferecidos de forma remota, ocorreram prejuízos. A fila dos documentos pendentes no INSS está em torno de 1,6 milhões. Desde, 758 mil estão prontos para serem analisados e 906 mil já tiveram análise prévia e aguardam por informações complementares.

Redação

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      1
      Compartilhe