O porta-voz da República, Otávio Rêgo Barros, afirmou na manhã desta segunda-feira (09/9) que, apesar de ainda não ter recebido alta hospitalar, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) continuará a despachar os trabalhos de condução do poder executivo a partir de amanhã terça-feira (10/9).

Segundo o porta-voz, “o presidente encontra-se estável, sem dor, afebril e com boa evolução clínico cirúrgica. Hoje serão iniciados os trabalhos de fisioterapia motora, podendo o presidente sentar na poltrona e realizar caminhadas no corredor”, disse.

Uma dieta líquida a base de água, gelatina, chá e caldo ralo foi liberada e, por orientação médica, as visitas continuam restritas.

Rêgo Barros explica, no entanto, que o vice-presidente Hamilton Mourão continua em exercício até a próxima quinta-feira (12). “As ações que são legalmente constituídas e determinadas pelo cargo presidente estão sob responsabilidade de Mourão. É claro que o presidente participa das decisões. O presidente jamais deixará de trabalhar ainda que tenha restrições médicas que são consideradas pessoalmente por ele e pela família”, explicou.

“É da natureza do presidente estar na ativa o mais rápido possível. A evolução clínica tem sido positiva e, em razão disso, ele se se mostra disposto a iniciar os trabalhos de condução do poder executivo, ainda que tenhamos o vice-presidente chefiando o governo.  Estamos felizes. Ele tem demonstrado bom humor, postou vídeo hoje onde assistia ao programa predileto dele (Chaves). Ontem viu jogo do Botafogo, ficou feliz porque o Botafogo também é um time do coração do presidente. As expectativas são positivas”, apontou.

O hospital destinou uma ala exclusiva para o presidente e familiares. O porta-voz informou ainda que neste domingo( 08), Bolsonaro recebeu a visita do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles e que há ainda a previsão de que o vice-presidente Hamilton Mourão o visite na tarde desta segunda (9).

Ainda não há data definida de alta. “Nesse primeiro momento, o presidente precisa falar pouco e caminhar um pouco mais para que movimentos do intestino retornem naturalmente, ainda não há prazo determinado para alta. O prazo que foi dado inicialmente (10 dias) está mantido.”, esclareceu o diretor do Hospital Vila Nova Star, Antônio Antonietto.

De acordo com o porta-voz, a previsão de viagem do presidente Jair Bolsonaro a Nova York para participar da Assembleia Geral da ONU em 24 de setembro está mantida.

 

 

Correio Braziliense

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário