Por pbagora.com.br

SES já cogita circulação do vírus da gripe A na PB; novo caso suspeito é de moradora de Stª Rita
 

Mais um caso suspeito de gripe A, também conhecida como gripe suína, foi notificada no Estado. O caso de uma dona-de-casa de 74 anos, residente em Santa Rita, é o 31° a ser notificado pela Secretaria de Estado da Saúde.

De acordo com a gerente de Resposta Rápida da SES, Diana Pinto, a idosa apresentou os primeiros sintomas, como febre, tosse e dor muscular, no dia 25 de julho. Ela foi internada no Hospital Universitário Lauro Wanderley, em João Pessoa, por ser cardiopata e estar com pneumonia, fatores de risco que fazem a internação ser recomendada pelo Ministério da Saúde. Apesar do seu quadro clínico, a SES informou que seu estado é estável.

Diana Pinto declarou que existe a possibilidade do vírus H1N1 já estar circulando na Paraíba, sem ser proveniente de outro estado ou país. Entretanto, não há evidências que comprovem esta nova situação. “Existe a possibilidade do vírus começar a circular no Estado. Talvez isso nem demore a acontecer, mas ainda não há evidências. Em todos os casos confirmados na Paraíba, os pacientes viajaram; deixaram o estado e até mesmo o país”, afirmou a gerente da SES.
Outros dois casos suspeitos recentemente notificados ainda estão sendo monitorados. Uma dona-de-casa, de 39 anos, e uma professora universitária, de 31, estão em isolamento hospitalar no HU de João Pessoa; ambas apresentando, em seus diagnósticos, fatores de risco.

A dona-de-casa apresentou os sintomas causados pelo vírus da gripe no dia 27 deste mês. Além de cardiopata, a paciente apresenta uma doença metabólica crônica. Já a professora universitária deu entrada em um hospital privado na terça-feira, dia 28. Ela está sendo monitorada, com um quadro de infecção pulmonar.

Além dessas três pacientes, a SES aguarda os resultados dos exames realizados em uma estudante de 18 anos e um estivador de 49 anos, ambos internados no Hospital Universitário Lauro Wanderley. O caso do estivador, se confirmado, será o primeiro em que o paciente contraiu o vírus H1N1 sem viajar.
Diante da eminência de mais confirmações da doença no Estado, o secretário de Estado da Saúde, José Maria de França afirmou que a SES poderá referenciar mais cinco hospitais para avaliar e tratar a doença no Estado: os hospitais regionais de Sousa, Guarabira, Monteiro, Patos e Cajazeiras. Atualmente, só os hospitais universitários de Campina Grande e de João Pessoa estão habilitados para monitorar e cuidar dos casos confirmados.

Os casos leves de gripe devem continuar sendo tratados nas unidades do Programa Saúde da Família (PSF). Somente os pacientes que apresentarem fatores de risco, além dos sintomas clássicos, como cardiopatia, dispnéia e outros problemas respiratórios devem ser encaminhados par os hospitais de referência.
Até o momento, foram notificados na Paraíba 31 casos suspeitos da doença, sendo oito confirmados (com um óbito), 18 descartados e cinco estão em investigação.
 

 

O Norte

Notícias relacionadas

Vacinação em CG segue para 1ª dose de 60+ e 2ª dose de profissionais de saúde

Secretaria de Saúde informou inicialmente sobre aplicação de segunda dose de 85 a 89 anos, mas esta vacinação só deve acontecer em junho. A Secretaria de Saúde de Campina Grande…

Beltrammi tranquiliza população sobre atraso na 2ª dose da vacina: “Não perde o efeito”

O secretário executivo de Gestão da Rede de Unidades de Saúde da Paraíba, Daniel Beltrammi, esclareceu a população sobre os eventuais prejuízos de não se tomar a 2ª dose da…