Por pbagora.com.br

O secretário executivo de Gestão de Unidades de Saúde da Paraíba, Daniel Beltrammi chamou a atenção, nesta quarta-feira (27) para o fato de que na Paraíba a segunda onda a covid-19 sequer tenha chegado.

A afirmação diz respeito, segundo Beltrammi, ao fato de que para que uma primeira onda chegue ao fim deve haver uma redução de ao menos 60% no número de novos casos, o que não teria ocorrido no Brasil nem na Paraíba.

“Não estamos na segunda onda porque nunca saímos da primeira. Para se formar uma segunda onda deve haver uma redução de pelo menos 60% no números de novos casos e de óbitos, e essa redução deve se manter por pelo menos oito semanas. Se após isso os casos voltam a crescer, tem-se uma segunda onda. No Brasil não chegou a isso, porque quando melhorou um pouquinho a situação, a população cansou, as pessoas não aguentaram mais e começaram a descuidar”, disse o secretário à imprensa.

PB Agora

Notícias relacionadas

Brasil registra 3ª maior média móvel de mortes por Covid da pandemia

O consórcio de veículos de imprensa divulgou novo levantamento da situação da pandemia de coronavírus no Brasil a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde, consolidados às 20h desta…

Prefeito de Cabedelo propõe grande jejum na Paraíba contra Covid-19

Um grande jejum coletivo. Essa é a proposta feita pelo prefeito de Cabedelo, Vitor Hugo, aos políticos e à população da Paraíba,  no dia 15 de março, “em prol da guerra…