A Paraíba o tempo todo  |

Número de jovens com covid cresce; especialistas explicam os motivos

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

Podemos perceber que não só os idosos e as pessoas com algum tipo de comorbidade que podem ser contaminadas pelo coronavírus. Um raio-x da Covid-19 feito pela Secretaria Estadual de Saúde da Paraíba alerta que o número de jovens contaminados com o vírus vem crescendo nas últimas semanas. Para o diretor do Hospital Clementino Fraga, Fernando Chagas, há uma crescente de novos casos de contaminação por covid-19 entre a faixa etária de 20 a 49 anos, e tais índices refletem na ocupação de leitos.

“Os números de ocupação de leitos por jovens estão aumentando muito, muito, muito. Em comparativo com o ano passado, a gente via idosos a partir de 60 anos com uma maior frequência, agora estamos vendo esse número cair para pessoas de, em média, 40 anos”, comentou Fernando Chagas.

Segundo o diretor do Hospital Clementino Fraga, no boletim de número 62, publicado em 6 de janeiro de 2021, e no boletim de número 66, de 3 de março, comprovam que o número de novos casos aumentou consideravelmente entre as faixas. De 20 a 29 anos, o número de contaminados foi de 29.479 pessoas (13.016 homens e 16.463 mulheres) no boletim referente ao mês de janeiro.

Em seguida, no primeiro boletim de março, o número chegou a 40.450 casos (17.689 homens e 22.761 mulheres). Na faixa etária de 30 a 39 anos o crescimento também é confirmado, o montante saiu de 38.811 contaminados para 51.459. Entre a população adulta de 40 a 49 anos, o número chegou a 41.585, o montante anterior foi de 32.113 casos. Enquanto isso, na faixa etária mais afetada com casos mais graves desde o início da pandemia, os números cresceram, mas com proporção menor se comparado aos jovens. De 60 a 69 foram 13.465 para 17.394 casos. De 70 a 79 o número era de 8.044 e chegou a 10.288. E a faixa etária acima de 80 anos saiu de 5.139 para 6.446.

Mesmo com a vivência com as novas variantes da covid-19 e a crescente na transmissibilidade da doença, o adoecimento com um perfil cada vez mais jovem é, no entanto, reflexo do comportamento da população. Segundo o secretário executivo da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Daniel Beltrammi, essa mudança possivelmente está relacionada ao relaxamento nas medidas de proteção. “É, sem dúvida nenhuma, porque os jovens abandonaram as proteções. Eles tomaram uma decisão, especialmente os jovens entre 20 e 29 até as pessoas de 59 anos, de que o vírus não os atinge. Especialmente do sexo masculino, assumindo comportamentos de risco de proximidade, abandono do uso de máscara, aglomeração, realização de festividades, encontros, almoços, jantares, enfim.

Redação

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      1
      Compartilhe