Por pbagora.com.br

Os médicos do Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena (HETSHL), em João Pessoa e do Hospital Regional de Mamanguape decidiram permanecer nos postos que ocupam até o dia 3 de janeiro. Eles estão com contratos celetistas encerrados desde ontem, após o término do vínculo com o antigo regime de gestão pactuada com organização social.

Conforme o sindicato, a permanência até o dia 3 se dá “para que a sociedade paraibana não seja vítima dessa situação”.

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

“É preciso não iludir as pessoas” diz Geraldo sobre vacinas da Covid-19

O secretário de Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros, declarou que é a secretaria desde o início da pandemia da covid-19 vem trabalhando com transparência e com a verdade, para passar…

Geraldo prevê aumento de casos da Covid entre políticos em meio a período eleitoral

O secretário de Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros chamou a atenção para o fato de que agentes políticos tem o dever de disciplinar seus aliados e eleitores para que não…