Por pbagora.com.br

Um quadro severo de infecção pela Covid-19 fez com que Teófilo Andrade, médico há 40 anos, ficasse hospitalizado por 38 dias, em João Pessoa. Após contrair a doença cuidando dos pacientes, quem se dedicou para salvar a vida do próximo, também encarou o desafio de lutar pela própria sobrevivência.

Para o profissional de saúde, as batalhas diárias contra o novo coronavírus resultaram na vitória. A saída da UTI foi celebrada com aplausos pela equipe que cuidou de Teófilo e de tantos outros pacientes que passaram pelo hospital durante os quase sete meses de pandemia.

Na Paraíba, desde março, 13 médicos morreram por complicações ocasionadas pela Covid-19. Mais do que números, eles representam o triste legado de vidas perdidas para que outras fossem salvas.

Confraternizar, mesmo que distantes um dos outros, nunca foi tão importante para a família e os amigos de Teófilo. Eles o receberam na entrada do prédio em que mora com cartazes, músicas e emoção.

Os cuidados e o carinho das pessoas que o amam dão força para que novas lutas sejam vencidas. A doença deixou sequelas no corpo e na mente do médico.

G1

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Brasil tem média móvel de 496 mortes por Covid a cada dia; 11 estados têm alta de óbitos

O consórcio de veículos de imprensa divulgou novo levantamento da situação da pandemia de coronavírus no Brasil a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde, consolidados às 20h desta…

Butantan anuncia que testes da CoronaVac chegaram à fase final

Os resultados sairão na primeira semana de dezembro Chegou à fase final o estudo clínico da CoronaVac, a vacina desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com biofarmacêutica Sinovac Life Science.…