A pandemia de coronavírus tem preocupado o mundo todo e gerado muitas ações no combate ao avanço da doença. Lavar as mãos, utilizar álcool em gel, redobrar a higiene são as medidas mais recomendadas. Mas e os pets? Podem contrair o coronavírus? A médica veterinária e coordenadora do curso de Medicina Veterinária do Centro Universitário de João Pessoa (Unipê), Meire Silva, deu algumas dicas de como cuidar dos animais nesse período de pandemia.

Os animais vivem em um ambiente muito mais sujo que os seres humanos. Por conta disso, os donos temem que a doença possa ser contraída dentro de casa. Em conversa com a imprensa a média esclarece algumas dúvidas. Segundo ela, os animais domésticos não são transmissores do vírus. A especialista destacou que a Organização Mundial da Saúde (OMS) está monitorando pesquisas sobre a relação entre animais de estimação com o novo coronavírus.

“Há registro de um cachorro com um nível fraco de infecção em Hong Kong, na Ásia, mas o órgão diz que, até o momento, não há evidência significativa de que pets possam ou não ficar doentes ou transmitir o vírus”, disse Meire Silva.

Os animais podem contrair o coronavírus?

Segundo o veterinários, eles podem contrair, mas não o que causa a Covid-19, o qual sofreu uma mutação genética e acomete os humanos. O coronavírus nos animais age de forma diferente.

“O coronavírus do cão é diferente do novo coronavírus e não é transmissível aos humanos. Esse coronavírus do cão causa exclusivamente uma diarreia, que dura de 3 a 5 dias, e se resolve espontaneamente na maioria dos casos.”

Posso passear com o animal na rua?

Os passeios devem ser evitados, pois há risco do vírus se alojar na pelagem do animal e transmitir aos seres humanos, segundo o veterinário. “Caso o animal saia de casa, estimulamos que os tutores façam banhos regulares em seus animais como forma de descontaminação”, diz.

Estou em quarentena e meu animal faz as necessidades na rua. Como devo agir?

“Embora muitos animais já ficam a maior parte do tempo em ambientes internos antes da pandemia, outros têm a necessidade de sair para fazer nas necessidades. Em caso do dono estar de quarentena, recomendamos que os tutores providenciem uma área de abrigo com colchonetes ou cobertores e disponibilizar água e ração para o pet como de costume.”

 

Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Após testar positivo para COVID-19, Secretário de Educação de CG diz que está bem

Menos de uma semana após testar positivo para o novo coronavírus, o secretário de Educação de Campina Grande, Rodolfo Gaudêncio, disse que já está bem e se cuidado conforme estabelece…

Idoso de 110 anos morador de abrigo morre com suspeita de Covid-19 em JP

Um idoso de 110 anos morreu nesta quarta-feira (27), em João Pessoa. Ele era morador da instituição de longa permanência para idosos Vila Vicentina e foi internado no Hospital Santa…