O jornalista iraquiano Muntazer al Zaidi, 29, autor da sapatada no ex-presidente dos Estados Unidos, George W. Bush –em dezembro do ano passado– será julgado no próximo dia 19. A informação foi divulgada neste domingo pelo jornal “El País”.

Na ocasião do protesto, Zaidi jogou o par de sapatos durante uma coletiva de imprensa, quando Bush falava à imprensa sobre a atuação americana no Iraque.

O jornalista se levantou em meio aos colegas e atirou os sapatos contra o presidente gritando, em árabe: “Este é o seu beijo de despedida, cachorro”. Bush conseguiu desviar de ambos os sapatos. Na sequência, Zaidi foi contido por seguranças e arrastado para fora da sala.

Desde então, o jornalista é mantido sob custódia sob a acusação de ter atacado um chefe de Estado estrangeiro. “O advogado de Al Zaidi assegurou que o Tribunal de Cassação se negou a classificar como legal a acusação de que o jornalista tenha atacado um chefe de Estado, mudando para ‘insulto’ ao presidente de um país”, informa o jornal.

A pena prevista para ataques contra chefes de Estado é de sete anos. Durante o período em que está em custódia, o jornalista afirmou aos familiares ter sido espancado.

No Iraque, atirar um sapato contra alguém é considerado um grande insulto, pois significa que o alvo é inferior a um sapato, sempre em contato com o chão e a sujeira.

O episódio da sapatada ganhou repercussão mundial por representar, ao menos em parte, o sentimento dos iraquianos quanto à ocupação americana. Desde então, muitas manifestações envolvendo sapatadas foram registradas no mundo árabe, e até o presidente Luiz Inácio Lula da Silva brincou com o fato.

 

Folha

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Opera Paraíba realiza cirurgias eletivas em quatro hospitais até terça-feira

O programa Opera Paraíba realiza desta sexta-feira (13) até terça-feira (17) cirurgias eletivas nos hospitais de Mamanguape, Taperoá Queimadas e Picuí. Mais de 60 pacientes serão beneficiados nos quatro municípios com…