A Paraíba o tempo todo  |

Infectologista alerta para importância da vacinação contra Influenza

Com a campanha de imunização em pleno andamento no Brasil, o médico infectologista e diretor do Hospital Clementino Fraga, em João Pessoa, Fernando Chagas, alertou para a importância da vacina Influenza. Aplicada paralelamente à vacinação contra a Covid, a vacina Influenza H1N1. visa combater uma doença respiratória que ressurge no Brasil em todo período frio.

Com meta de vacinar 1.507.993 paraibanos até 9 de julho, a 23ª Campanha Nacional de Vacinação contra a influenza avança, na Paraíba, mas a procura pelo imunizante ainda é considerada baixa no estado.

Fernando Chagas esclareceu que a Influenza é uma das doenças consideradas sazonais, visto que voltam sempre em determinados meses do ano. Ele explicou que os meses de maio, junho e julho, por serem períodos mais frio, são propícios para a propagação da gripe. Isso porque, por ser um período mais frios, eles irritam mais a mucosa nasal, o que facilita a entrada de micro organismo, entre os quais, o vírus da influenza.

“Então são períodos em que há um aumento de casos de influenza vírus. O vírus volta a circular aqui” explicou.

Ele observou que esse aumento de casos da gripe, não significa um surto. Isso porque uma doença só pode ser considerada surto quando o crescimento se espalha rapidamente e em proporção alarmante.

No Brasil o vírus da influenza, é identificados em três tipos de, A, B e C, sendo os tipos A e B os responsáveis pelas epidemias sazonais.

O infectologista observou que geralmente, as novas cepas de influenza começam a ser transmitidas pela Ásia, e se espalham pelo mundo, até chegar no Brasil.

Por conta disso, o Instituto Butantan, e a Fiocruz, pegam as cepas do vírus que já estão circulando na Ásia, um mês antes, e desenvolvem a vacina para ser aplicada no Brasil antes da chegada do vírus. Ou seja, quando o vírus chega na nossa região, as pessoas já estão vacinadas.

A campanha, dividida em três fases, de acordo com os grupos prioritários, começou no dia 12 de abril com crianças, gestantes, puérperas, povos indígenas e profissionais da saúde como público-alvo. Até o dia 8 de junho poderão se vacinar contra a gripe idosos com mais de 60 anos e professores.

A terceira fase acontece entre os dias 9 de junho e 9 de julho e vai vacinar pessoas com comorbidades, com deficiência permanente, caminhoneiros, trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso, trabalhadores portuários, forças de segurança e armamento, forças armadas, funcionários do sistema de privação de liberdade, população privada de liberdade e adolescentes e jovens em medidas socioeducativas.

A transmissão da gripe influenza acontece, principalmente, pelo contato com partículas eliminadas por pessoas doentes ou ainda pelo contato com a mão ou objetos contaminados por secreções dessas pessoas enfermas.

A gripe é uma infecção das vias aéreas que se caracteriza por causar febre, tosse seca, mal-estar, dor no corpo, dor de cabeça e dor de garganta. A febre é, sem dúvidas, o sintoma mais importante dessa doença e dura, em média, três dias. A febre, nesses casos, geralmente, é acima de 38ºC.

SL
PB Agora

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      6
      Compartilhe