Governo implanta Centro de Referência em Esclerose Múltipla do Estado

O Governo do Estado vai inaugurar oficialmente, nesta quarta-feira (21), o primeiro Centro de Referência em Esclerose Múltipla do Estado da Paraíba (CREMPB). O serviço vai funcionar nas dependências da Fundação Centro Integrado de Apoio ao Portador de Deficiência (Funad), por meio de parceria entre as Secretarias de Estado da Saúde e da Educação. A inauguração está marcada para as 9h, no auditório Jimmy Queiroga, na sede da Funad, em João Pessoa.

 

 

A neurologista Bianca Etelvina Santos de Oliveira, que vai coordenar o serviço, explicou que para que o Centro fosse implantado, a Funad, em conjunto com a Associação de Portadores de Esclerose Múltipla da Paraíba (APBEM) e a Secretaria de Estado da Saúde (SES), reformou o espaço, que está em funcionamento desde a semana passada.

 

 

A especialista informou que no momento a Associação de Portadores de Esclerose Múltipla da Paraíba tem cadastradas 129 pessoas. “Acreditamos que temos muitos pacientes dispersos na rede, sem o cadastro e, assim, sem o diagnóstico”, observou. Ela disse que a expectativa é atender cerca de 50 pacientes por mês.

 

 

Segundo a médica, o objetivo do Centro é fazer o diagnóstico e tratamento precoce, tentando evitar o acúmulo de incapacidades motoras, melhorando a qualidade de vida do portador de esclerose múltipla; treinar a rede básica e especializada na identificação e cuidados desta doença e divulgar o centro e a esclerose múltipla para a população em geral, entre outros.

 

 

“Haverá um treinamento da rede básica e da rede especializada para identificar esses pacientes e encaminhá-los para o CREMPB, com alguns exames já realizados e com a suspeita formalizada”, comentou a neurologista. Bianca Etelvina explicou que a medicação de uso contínuo é fornecida pelo Ministério da Saúde e distribuída pela Secretaria de Saúde do Estado, por meio do Cedmex.

 

 

O Centro – O centro terá a missão institucional de fazer busca ativa para diagnóstico precoce e tratamento imediato dos casos suspeitos de esclerose múltipla encaminhados ao serviço e também realizar o acompanhamento e monitoramento dos usuários com diagnóstico definido.

 

 

O centro disponibiliza um serviço de enfermagem nos dois horários, já que a medicação de uso contínuo é injetável, e um núcleo do Centro Especializado de Dispensação de Medicamentos Excepcionais (Cedmex), que atende no turno da manhã, de terça a sexta-feira, e no turno da tarde, às segundas-feiras. O atendimento do neurologista especialista em esclerose múltipla é feito na segunda-feira à tarde. Os serviços de psicologia, fonoaudiologia e fisioterapia são de responsabilidade da equipe de reabilitação da Funad.

 

 

As instalações físicas do CREMPB são compatíveis com as normas de acessibilidade arquitetônica e com os serviços nele ofertados, dispondo de ambientes para recepção das famílias, dos pacientes com esclerose múltipla; para atendimento individual e familiar; trabalho em grupos e reuniões; além das áreas convencionais de serviços.

 

 

“O ambiente é acessível e acolhedor para facilitar a mobilidade de usuários, profissionais e familiares, a expressão das necessidades e opiniões, garantindo privacidade e preservação da integridade e dignidade dos usuários”, afirmou Bianca Etelvina.

 

 

A equipe multiprofissional do CREMPB é composta por médico neurologista, enfermeiro, técnico de enfermagem, assistente social, fisioterapeuta, psicólogo, fonoaudiólogo e farmacêutico. O CREMPB deve funcionar em articulação com os demais serviços públicos de saúde, principalmente com os hospitais para atendimento às intercorrências dos pacientes com esclerose múltipla, e demais instituições do SUS, no intuito de estruturar uma rede efetiva de promoção, proteção e recuperação da saúde das pessoas com esclerose múltipla.

 

 

Para outras informações sobre o serviço, a população pode ligar para os telefones (083) 3214-7879, 3243-8466 e 3243-8763, ramal 206.

 

 

A doença – A esclerose múltipla é uma doença crônica, autoimune, desmielinizante, que afeta o sistema nervoso central, ou seja, o cérebro e a medula, causando alterações de marcha e equilíbrio, disfunção esfincteriana, alterações de sensibilidade e força muscular, visão dupla, embaçamento visual, falta de coordenação motora, entre outros sinais e sintomas. Ocorre frequentemente em adultos jovens (20 a 40 anos) do sexo feminino.

 

 

Secom

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Apresentadora do SBT passa por cirurgia após diagnóstico de câncer

A apresentadora Mamma Bruschetta foi submetida a uma cirurgia nesta sexta-feira, 15, após ser diagnosticada com câncer de esôfago em outubro. Ela descobriu a doença quando se preparava para fazer…

Um em cada seis homens tem câncer de próstata no Brasil, alerta Inca

Um em cada seis homens tem câncer de próstata no Brasil, doença que é a segunda principal causa de morte por câncer de pessoas do sexo masculino no país –…