Com a proximidade das festas de fim de ano e das férias, o fluxo de pacientes no Hospital Estadual de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena aumenta consideravelmente. Sendo assim, a instituição está promovendo, em parceria com a Universidade Federal da Paraíba (UFPB), o minicurso Urgências e Emergências Clínicas, visando otimizar o serviço prestado. 

Segundo a gerente de Enfermagem da unidade de saúde, Tatiana Penaforte, o objetivo do treinamento é atualizar os profissionais em relação aos novos procedimentos e protocolos, buscando um atendimento cada vez mais ordenado e eficaz. “Somos a porta da rede de urgência e emergência do estado, o maior fluxo de pacientes é dentro do nosso hospital, principalmente durante essas datas comemorativas. Com isso, capacitando a equipe nós conseguimos ter êxito, como tem sido. A rotatividade de leitos hoje em dia é bem maior, o nosso bloco cirúrgico funciona 24 horas, com quase nenhuma suspensão de procedimentos. Então, buscamos dessa forma honrar o compromisso com o paciente e com os nossos funcionários”, destacou. 

Ângela Amorim, doutora em Enfermagem e professora da Escola Técnica de Saúde da UFPB, faz parte do grupo de docentes responsável por ministrar esse treinamento e ressaltou que o intuito da didática é abordar pontos que podem fazer a diferença no cuidado com o paciente. “Durante esses cinco dias nós nos propusemos a ministrar sobre trauma geriátrico, já que a nossa população está envelhecendo; trauma raquimedular; trauma de extremidades; avaliação primária e secundária e trauma abdominal. E saber que os profissionais estão realmente preocupados em ter um aprendizado, mesmo tendo uma carga de assistência e de experiência, é uma satisfação”, salientou. 

Segundo Jamerson Rodrigues, coordenador de Enfermagem da Urgência e Emergência, essa é uma inciativa que busca dar seguimento ao processo de educação continuada que vem sendo realizado. “Isso faz com que as equipes colham bons frutos. Porque baseado nas normas, rotinas e protocolos e com o paciente sendo assistido e tratado de imediato, o tempo de permanência e a taxa de mortalidade são diminuídos. Então esse curso só veio somar para a instituição e para o conhecimento individual de cada profissional e coletivo”, enfatizou. 

Durante a capacitação, muitos colaboradores trocaram as luvas e agulhas por papel e caneta, buscando aprender um pouco mais. De acordo com a enfermeira Francisca Nascimento, essas ocasiões expandem a visão dos funcionários para buscar novos conhecimentos. “Parabenizo a instituição por ter essa preocupação de sempre estar trazendo esses cursos, com uma ação tão relevante e enriquecedora para a equipe, pois é de suma importância os profissionais estarem atualizados para assistir o paciente da melhor forma possível, limitando os erros e minimizando os riscos”, disse. 

Com uma carga horária de 20 horas aula, distribuída em cinco dias, os profissionais podem discutir e verificar suas possíveis contribuições, por meio de análises de casos, trabalhando seu raciocínio clínico. “Eu fiquei surpresa de ver que os funcionários participaram ativamente, a dinâmica dentro da sala, e que eles não queriam sair”, comentou a professora Ângela Amorim.

PB Agora comSecom-PB

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Sarampo: SES orienta vacinar crianças de 6 a 11 meses com dose “zero”

Começa, nesta sexta-feira (23), a vacinação contra o Sarampo para crianças de 6 a 11 meses em toda a Paraíba. A Tríplice Viral faz parte do calendário permanente de vacinação,…

OPINIÃO: O Hospital Napoleão Laureano precisa é da ajuda de todos, privados e públicos. O resto é mimimi!

Procurar culpados, ou simplesmente tentar fazer da instituição um cavalo de batalha para defender interesses que só interessam a alguns, nada disso vai resolver grave crise que por ora enfrenta…