Por pbagora.com.br

O Diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, afirmou, em recente entrevista a imprensa, que, em caso de atraso na entrega da CoronaVac, a segunda dose poderá ser aplicada a partir de 28 dias após a aplicação inicial da vacina, sem prejuízo à imunização. Na Paraíba existem segundo este levantamento exatos 40.266 pessoas que tomaram a primeira dose, mas que ainda não procuraram as unidades de saúde para tomar a segunda dose, são: 40.194 da Caoronavac e 266 da Astrazeneca.

Dimas Covas disse que a orientação sobre a segunda dose sofreu uma alteração. Inicialmente, definiu-se que ela deveria ser aplicada entre 14 dias e 28 dias da primeira. Agora, segundo ele, a recomendação é para que seja aplicada 28 dias depois.Ele garantiu que mesmo passando esse prazo, não há perda na imunização. “Se for em 30 dias, em 45, não importa. Não já prejuízo. O que não pode é não ter a segunda dose”, comentou.

Paraíba – O Ministério da Saúde divulgou ontem (13) a lista dos estados com pessoas que estão em atraso para tomar a segunda dose de vacinas contra a covid-19. Hoje, o titular da pasta, o paraibano Marcelo Queiroga, disse que há 1,5 milhão de brasileiros nessa situação, e alertou que essas pessoas precisam buscar os postos de vacinação.

Na Paraíba existem segundo este levantamento exatos 40.266 pessoas que tomaram a primeira dose, mas que ainda não procuraram as unidades de saúde para tomar a segunda dose, são: 40.194 da Caoronavac e 266 da Astrazeneca. O estado com mais pessoas em atraso é São Paulo (343.925), seguido da Bahia (148.877), Rio de Janeiro (143.015), Rio Grande do Sul (123.514), Minas Gerais (89.122) e Paraná (71.857).

Os estados com menos doses em atraso são Amapá (5.741), Tocantins (6.033), Acre (6.191), Alagoas (7.625) e Roraima (8.555). Segundo o ministro, mesmo quem perdeu o prazo previsto no cronograma de vacinação deve procurar uma unidade de saúde para regularizar a situação.

A grande maioria dos atrasos está em doses da vacina CoronaVac, desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan. No total, 1.514.340 doses do imunizante estão em atraso, sendo 287 da Oxford/AstraZeneca, em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Veja a tabela por estado:

Redação

Notícias relacionadas

Ação quer evitar que Prefeitura de João Pessoa vacine professores antes de grupos prioritários

Uma ação do Ministério Público Federal (MPF) e o Ministério Público da Paraíba (MPPB) quer evitar que Prefeitura de João Pessoa vacine professores antes de grupos prioritários. Os dois órgãos…

Covid-19: compreensão de paraibanos pode evitar “terceira onda” na Paraíba

A Paraíba tem registrado um aumento de casos e mortes pela Covid-19 que podem indicar uma terceira onda da doença na Paraíba entre os meses de junho e julho, sobretudo…