Em fiscalização na manhã desta terça-feira (02), Conselho encontrou hospital sem médicos

Após a fiscalização do Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) constatar a falta de médicos no Hospital Municipal de Soledade e promover a interdição ética, a diretoria técnica da unidade de saúde apresentou a escala médica para este mês de junho, na tarde desta terça-feira (02). Com isso, o CRM-PB revogou a interdição que teria início a meia noite. A equipe de fiscalização do Conselho esteve no hospital nesta terça pela manhã e, na ocasião, não havia nenhum médico no local, apesar de dois pacientes internados.

“Já checamos as informações contidas na escala médica e achamos mais prudente anular a interdição anunciada hoje pela manhã. Estamos em um momento difícil, de pandemia, e não podemos deixar a população desassistida”, afirmou o diretor de fiscalização do CRM-PB, João Alberto Pessoa.

Ele explicou que, segundo a diretoria do hospital informou, um dos médicos da unidade de saúde não pôde trabalhar esta manhã por motivo de doença. Além disso, a médica que trabalhou até às 7h da manhã, saiu antes que chegasse outro plantonista. “Um hospital não pode ficar sem médicos, é inadmissível. Por isso, o CRM-PB abrirá uma sindicância para apurar a falta de assistência aos pacientes nesta terça-feira”, afirmou o diretor de fiscalização do CRM-PB.

Formato Assessoria de Comunicação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Inscrições abertas para o curso online para ‘Pais de Surdos que Ouvem’; restam apenas 35 vagas

Os pais que acabaram de receber o diagnóstico de perda auditiva de seus bebês ou crianças (ou receberam há pouco tempo) são a chave para o sucesso das novas gerações…

CG: quedas superam acidentes de moto em entradas no Trauma

O Hospital Estadual de Emergência e Trauma Dom Luiz Gonzaga Fernandes, em Campina Grande, atendeu 336 pacientes, durante o fim de semana (11 e 12/7). O balanço tem como base…