Por pbagora.com.br

O Conselho Regional de Medicina do Estado da Paraíba (CRM-PB) interditou eticamente duas salas do bloco cirúrgico e a Unidade de Recuperação Pós Anestésica (URPA) do Hospital Regional Deputado Janduhy Carneiro, em Patos, no Sertão paraibano, após fiscalização realizada na manhã desta quinta-feira (29). Como o hospital conta com quatro salas de cirurgia, duas continuarão realizando procedimentos de urgência e emergência até que as inconformidades constadas pelo CRM-PB sejam corrigidas.

Conforme o diretor de fiscalização do CRM-PB, Bruno Leandro de Souza, todas as salas estão em estado precário de funcionamento. “Já na entrada do bloco há problemas. Há apenas um vestiário e um banheiro sem a estrutura mínima necessária para a higiene dos profissionais e a pia para a lavagem das mãos não funciona de forma adequada. Além disso, as salas apresentam problemas elétricos graves, com fios expostos, focos remendados com esparadrapo, paredes com pedaços de madeira para tapar buracos, vazamentos e infiltrações importantes. Há também equipamentos na sala que não estão funcionando da maneira correta. Tudo isso representa riscos ao ato médico e aos pacientes. Desta forma, tivemos que interditar”, explicou o diretor.

Ele acrescentou que o relatório de fiscalização será entregue à Secretaria Estadual de Saúde e à direção do hospital, com um prazo de 30 dias para resolver as inconformidades e deixar o bloco cirúrgico funcionando de forma adequada. A interdição ética dos médicos que trabalham no local teve início às 9h desta quinta-feira (29). Além do diretor de fiscalização, participaram da vistoria o vice-presidente do CRM-PB, Antônio Henriques, e os conselheiros Jânio Rolim e Umberto Joubert.

PB Agora

Notícias relacionadas

CG aplica 2ª dose da vacina Coronavac nesta quarta-feira com agendamento

A partir desta quarta-feira (12), Campina Grande vai vacinar as pessoas que estão com a segunda dose da vacina Coronavac em atraso até o dia 28 de abril. A aplicação…

Anvisa recomenda suspender vacinação da AstraZeneca em grávidas

A Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomendou nessa segunda-feira (10) que a vacinação com AstraZeneca/Fiocruz em grávidas, contra a covid-19, seja suspensa. A referida vacina vinha sendo usada em gestantes…