Por pbagora.com.br

Uma realidade preocupante em tempos de pandemia. As imagens chocantes vistas nacionalmente nos cemitérios de Manaus, se repetem na Paraíba. O elevado número de mortes em decorrência da Covid-19, tem superlotado os cemitérios de João Pessoa, e o risco de colapso é iminente. O número de enterro tem batido recorde a cada dia. Somente nos 22 primeiros dias de março foram realizados 202 sepultamentos, 34 a mais do que a soma dos meses de janeiro e fevereiro.

Os cemitérios públicos de João Pessoa estão com 100% de ocupação e a Prefeitura da capital aponta o colapso da rede caso os números continuem a subir.

De acordo com um levantamento feito pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano de João Pessoa (Sedurb), só nos 22 primeiros dias de março, o número de sepultamento superou a soma dos meses de janeiro e fevereiro de 2021, quando foram 80 e 88 sepultamentos, respectivamente. Até o dia 12 de março, havia sido realizado 91 enterros de mortos pela doença neste mês, e essa semana, o número subiu para 202 enterros.

“A situação é complicada e é uma reação em cadeia. Há este aumento significativo de janeiro para cá e com mais mortes diárias, os hospitais não conseguem ficar com os corpos e acabam fazendo pressão nas funerárias, que, por sua vez, fazem pressão nos cemitérios públicos e nos privados”, diz o chefe de gabinete da Sedurb Eduardo Pedrosa.

Por conta da pandemia, quase 400 sepultamentos foram feitos nos seis cemitérios públicos de João Pessoa nos primeiros três meses do ano.

A Sedurb informou que está intensificando as exumações em túmulos rotativos. E, se houver saturação nos cemitérios públicos, existe um parceria com o setor privado, para atender a demanda da cidade.

Para conter as novas contaminações, a prefeitura de João Pessoa adotou medidas mais restritivas de prevenção e combate à doença.

Além disso a PMJP já acionou o plano de contingência para que as pessoas pobres que não encontrem vagas para enterrar seus parentes possam recorrer aos cemitérios privados.

Severino Lopes
PB Agora

Notícias relacionadas

Marcelo Queiroga diz que até agosto Fiocruz deverá produzir insumos para vacina contra a covid

O ministro da Saúde, paraibano Marcelo Queiroga, declarou nessa sexta-feira (09) que a previsão é de que em agosto a Fiocruz já consiga fazer a produção nacional do Ingrediente Farmacêutico…