A vacinação contra o vírus da influenza com pontos de ‘drive thru’, que começaram a funcionar em João Pessoa como parte da campanha de imunização, se encerra nesta quinta-feira (21). Houve 38,5 mil atendimentos em três pontos disponíveis, nos Shoppings Manaíra e Mangabeira e no Parque da Bica. Até esta terceira etapa da campanha, foram vacinadas 197,5 mil pessoas, o que representa 80% do público-alvo (246 mil pessoas).

As pessoas que compõem o público-alvo (crianças de seis meses a menores de seis anos, gestantes, puérperas, pessoas com deficiência, professores de escolas públicas e privadas e adultos de 55 até 59 anos) poderão se dirigir às unidades de saúde da família (USFs) de segunda à sexta-feira, das 7h às 11h e das 12h às 16h. Nas policlínicas, o atendimento é das 7h às 17h e, no Centro Municipal de Imunização (CMI), a vacina será aplicada das 8h às 15h50.

Para ser imunizado, o usuário deve comprovar que está inserido no grupo prioritário no momento da imunização.

A partir desta segunda-feira (25), as vacinação de rotina e da campanha que previne contra a gripe podem ser feitas em todas as unidades de saúde da família, policlínicas municipais e o Centro Municipal de Imunização. Segundo a Prefeitura, as metas definidas pelo Ministério da Saúde (MS) para campanha nacional de vacinação contra influenza foram superadas.

As equipes de saúde da família continuam vacinando em casa as crianças e adolescentes matriculados na rede municipal de ensino da Capital que precisam de cuidados especiais e que são acompanhados por cuidadores durante as aulas nas creches e escolas.

Quem não puder se deslocar a algum ponto de vacinação, poderá agendar para receber a vacina em casa. O agendamento é feito das 8h às 16h pelo telefone (83) 3218.9807 ou pelo número de WhatsApp 99666-3020, para o agendamento das pessoas com deficiência auditiva.

Nas duas etapas anteriores já foram imunizados idosos, trabalhadores da saúde, profissionais das forças de segurança e salvamento, caminhoneiros, motoristas, pessoas com doenças crônicas, funcionários do sistema prisional, pessoas privadas de liberdade e jovens de 12 anos a 21 anos sob medida socioeducativa. Aqueles que pertencem a algum desses grupos ainda podem ser vacinados nas USFs, nas policlínicas municipais e no CMI.

Redação com G1

Deixe seu Comentário