A Paraíba o tempo todo  |

Baixa temperatura aumenta em 40% casos de doenças respiratórias; infectologista reforça importância da vacinação

A queda das temperaturas eleva em 40% casos de doenças respiratórias, como gripe, resfriado, rinite e sinusite, segundo a Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial. Apenas nos dois primeiros meses de 2022, mais de 1,7 mil brasileiros morreram de gripe, maior número dos últimos seis anos.

Os dados são preocupantes e o médico infectologista do Sistema Hapvida, Fernando Chagas, explica que a contaminação de pessoas com o vírus da gripe é mais suscetível nesta época do ano e, por isso, enfatiza a importância de seguir atualizando o calendário de vacinação, principalmente das crianças. O Ministério da Saúde ampliou a campanha de vacinação contra a gripe, que agora alcança crianças a partir de seis meses de vida.

“Primeiro, estamos em um momento de alta de doenças respiratórias, arboviróticas e virais ao mesmo tempo, por isso é de grande importância a ampliação vacinal para quem ainda não recebeu a imunização. Segundo, que a vacina é essencial para frear o avanço destas doenças e as suas consequentes evoluções para quadros mais graves que, infelizmente, estamos vendo nos sistemas públicos e nos privados”, alertou o médico infectologista.

Conforme autorização do Ministério da Saúde, estados e municípios de todo o Brasil estão aptos a oferecer a vacina contra a gripe a pessoas acima de seis meses de vida. A decisão reforça a importância do ato para prevenir complicações da doença e barrar novos contágios. As unidades de saúde já iniciaram a vacinação para o novo público até durarem os estoques.

A ampliação do público alvo da campanha contra a gripe tem o objetivo de estimular a vacinação para um número maior de cidadãos, aumentando a cobertura vacinal e diminuindo os índices de contágios, complicações e mortes, por causa da doença. Estão incluídos entre as prioridades as crianças de seis meses a menores de cinco anos, os trabalhadores da saúde, as gestantes e puérperas, os indígenas e os idosos, dentre outros.

A queda drástica no comparecimento de adultos e crianças em campanhas de vacinação, principalmente após o início do período pandêmico, o que causou consequências ruins para os brasileiros, como o reaparecimento de doenças já erradicadas no país e o agravamento no quadro de saúde de pessoas não vacinadas, infectadas com o vírus da gripe, levando muitos à morte. Atualmente, o apelo da campanha também serve para conscientizar a população sobre os benefícios da vacinação para a saúde coletiva.

“Lembramos sempre da importância dos adultos liberarem a autorização para a vacinação das crianças e para a atualização dos respectivos cartões de vacinação. É mais do que preciso ampliar essa vacinação neste momento, pois vivemos um período onde há muitas frentes para combater e a vacinação é uma das nossas principais armas. Por isso, é essencial haver essa conscientização”, enfatizou Fernando Chagas.

Dados – De acordo com o Ministério da Saúde, já foram distribuídas 80 milhões de doses da vacina contra a gripe no país e, até o momento, a imunização contra a doença já atingiu 53,5% de cobertura vacinal. Para realizar a vacinação, os pacientes devem procurar uma unidade de saúde mais próxima e realizar o agendamento, levando consigo o documento de identificação e a carteira de vacinação. O novo calendário da campanha ficará a critério de cada localidade, estando sujeito a disponibilidades das doses em cada unidade.

PB Agora

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe