Por pbagora.com.br

Os 24 leitos destinados a pacientes com covid do Hospital Universitário Alcides Carneiro, da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) e vinculado à Rede Ebserh, foram desativados na última sexta-feira (21).

Em reunião realizada na quarta-feira (19) com a Secretaria Municipal de Saúde ficou decidido que, a partir daquele momento, os leitos covid do HUAC seriam retirados do painel da Central de Regulação de Leitos, isto é, não haveria a entrada de novos pacientes. Tal decisão se deu pela baixa taxa de ocupação de leitos em Campina Grande. Segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde, ontem (23), a taxa de ocupação era de 31% nas UTIs destinadas a pacientes com covid e 25% nas enfermarias. Além disso, com a desativação dos leitos, os profissionais que estavam exclusivamente na linha de frente, vão poder retornar aos seus postos originais de trabalho, facilitando, assim, a retomada das consultas, cirurgias e procedimentos no hospital.

A ala covid do HUAC foi montada onde era a ala de infectologia do hospital. Assim, após passar por um procedimento de desinfecção dos setores, serão disponibilizados leitos para pacientes com doenças infecto contagiosas, informou o superintendente Homero Rodrigues.

Durante os três meses de atendimentos a pacientes com covid, a UTI do HU de Campina Grande recebeu 66 pacientes.

Sobre a ebserh – Desde dezembro de 2015, o HUAC-UFCG é filiado à Rede Hospitalar Ebserh. A Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), vinculada ao Ministério da Educação (MEC), foi criada em 2011 e, atualmente, administra 40 hospitais universitários federais, apoiando e impulsionando suas atividades por meio de uma gestão de excelência.

Como hospitais vinculados a universidades federais, essas unidades têm características específicas: atendem pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), e, principalmente, contribuem para a formação de profissionais de saúde e o desenvolvimento de pesquisas. Devido a essa natureza educacional, os hospitais universitários são campos de formação de profissionais de saúde. Com isso, a Rede Hospitalar Ebserh atua de forma complementar ao SUS, não sendo responsável pela totalidade dos atendimentos de saúde do país.

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Cícero Lucena propõe o programa Rede da Saúde da Mulher

O cuidado com a mulher deve ser permanente, universal e integral. Pensando nisso, o candidato à Prefeitura de João Pessoa, Cícero Lucena (Progressistas), lançou dentre as várias propostas de seu…

Aumento de casos de covid-19 são reflexos do 7 de setembro, reforça João

O governador João Azevêdo (Cidadania) declarou na tarde desta segunda-feira 928) durante o Programa Fala Governador, que apesar de estarem havendo aberturas de equipamentos públicos, a exemplo do restaurante popular…