A Paraíba o tempo todo  |

Apesar do cronograma de vacinação, secretário coloca em xeque São João de CG

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

O secretário de Saúde da Paraíba, médico Geraldo Medeiros detalhou, durante entrevista à Rádio Correio FM na tarde desta quarta-feira (06), a situação do estado com relação à covid-19, o planejamento de vacinação e as expectativas acerca do novo normal.

De acordo com o secretário deverá haver um controle rígido do processo de vacinação e com relação à quantidade de seringas e agulhas necessárias para a aplicação das mesmas, já que o governo federal  decidiu suspender a compra dos insumos por alta nos preços, Geraldo tranquilizou a população informando que cada estado brasileiro possui estoque para conseguir iniciar esse primeiro lote de vacinas que chegará ao país.

“O controle será rígido, o governo federal negociou a compra de 2 milhões de doses para os profissionais de saúde que deverão chegar provavelmente dia 17. Ainda ontem fizemos uma relação no grupo dos secretários de Saúde do país e praticamente todos os estados possuem seringas e agulhas para iniciar essa vacinação. O governo federal fez uma compra pequena, há essa dificuldade, mas acredito que com a proibição de exportação de seringas e agulhas juntamente com a mobilização nós teremos insumos disponíveis para o início da campanha de vacinação até porque ela será gradativa” explicou.

Com relação ao cronograma de vacinação e se haverá possibilidade da realização na Paraíba de grandes eventos, a exemplo do Maior São João do Mundo, o secretário pregou cautela e disse que caso a cronologia persista, em junho a maior parte da população paraibana ainda não estará imunizada.

“Se persistir essa cronologia de distribuição de vacina, no mês de junho ainda será um mês em que grandes eventos como o São João devem ser analisados do ponto de vista epidemiológico. Até lá teremos que analisar já que em junho nós teremos toda a população do Brasil de 18 até 59 sem estar imunizados. A realização de um evento como esse tem que ser analisado com cautela” pontuou.

PB Agora

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe