A Paraíba o tempo todo  |

Ação quer evitar que Prefeitura de João Pessoa vacine professores antes de grupos prioritários

Uma ação do Ministério Público Federal (MPF) e o Ministério Público da Paraíba (MPPB) quer evitar que Prefeitura de João Pessoa vacine professores antes de grupos prioritários.

Os dois órgãos ingressaram com uma ação na Justiça Federal, com pedido de liminar, para que seja determinado à Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) que suspenda imediatamente a vacinação de grupos não inseridos nas orientações do Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde.

Além disso, querem que a PMJP se abstenha de promover vacinação de quaisquer outros grupos não contemplados no plano para o atual momento, a exemplo de trabalhadores da educação.

A Prefeitura vinha anunciando a intenção de iniciar no domingo (16) a vacinação dos professores e demais trabalhadores da educação, mas essa ainda não era uma previsão oficial. Em meio à polêmica, a PMJP disse que só vai se pronunciar com relação à recomendação quando for notificada oficialmente.

Na ação, o MPF e o MPPB requerem ainda que seja determinado à Prefeitura de João Pessoa que comprove nos autos, no prazo de 72 horas, que já atingiu as metas de vacinação dos grupos prioritários indicados no PNI, bem como o saldo de vacinas ainda disponíveis para aplicação de primeiras e segundas doses nos respectivos estoques.

Ainda de acordo com os MPs na ação judicial, a conduta da Prefeitura de João Pessoa está em confronto com decisões recentes do Supremo Tribunal Federal (STF), que já decidiu em outros casos que professores não têm o direito a se vacinar antes dos grupos prioritários.

Na ação, os Ministérios Públicos requerem que, em caso de desrespeito da medida, a Prefeitura de João Pessoa seja multada no valor mínimo de R$ 100 mil por dia. Já a multa ao prefeito e ao secretário municipal de saúde deve ser no valor mínimo diário de R$ 5 mil para cada um.
Redação

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      1
      Compartilhe