Por pbagora.com.br
 
 

Em entrevista a imprensa o secretário de saúde, Geraldo Medeiros e o secretário executivo de Gestão da Rede de Unidades de Saúde, Daniel Beltrammi comentaram sobre a atual taxa de transmissibilidade diária da covid-19 na Paraíba, que está acima de 1 (um) conforme a 16ª avaliação do Plano Novo Normal Paraíba, a primeira deste ano.

Daniel destaca que o quadro ainda é preocupante porque mostra que a pandemia ainda está ativa e a situação de ocupação dos leitos pode piorar de uma semana para outra, caso a população não siga as regras sanitárias, o distanciamento social e o uso de máscaras. Nesta terça-feira (12), completa 300 dias do primeiro caso da covid-19 registrado na Paraíba. “Qualquer número acima de 1 é preocupante, porque mostra que a pandemia está ativa, há transmissibilidade elevada. A recomendação é ainda ter muito cuidado e atenção”, comentou.

Para o secretário executivo de Gestão de Redes de Saúde, os números refletem à desobediência da população em descumprir as medidas preventivas dos últimos 15 dias, ou seja, nas confraternizações realizadas um pouco antes e durante o Natal. Beltrammi frisou que a taxa de transmissibilidade nas principais cidades do estado ainda está em níveis proibitivos, e isso é um sinalizador de que a pandemia ainda tem bastante força para elevar o número de casos e de óbitos.

Já segundo o secretário de Estado da Saúde, Geraldo Medeiros, não se pode falar se a tendência da transmissibilidade da doença será de queda ou de alta. Tudo vai depender, do comportamento da sociedade. “É importante às pessoas terem cuidado nesses meses de janeiro e fevereiro com as aglomerações nos bares e restaurantes, na orla marítima e na própria areia da praia. A vacina está perto, daqui a um mês mais ou menos teremos a vacina, e há a necessidade urgente de as pessoas se controlarem e seguirem as medidas de prevenção”, afirmou Geraldo Medeiros.

Por fim Daniel Beltrammi afirmou que a Paraíba possui cerca de mil salas de vacinas e redes de frio. Essa rede inclui tanto Unidades de Saúde da Família quanto Unidades Básicas de Saúde. “Vamos abastecer todas essas salas que vão cumprir o cronograma do Sistema Único de Saúde, convocando a população para se vacinar, começando com os grupos prioritários”. Beltrammi destacou ainda que, além das USF e UBS, todas as Gerências Regionais de Saúde do Estado possuem dentro da sua estrutura uma rede de frio bastante poderosa para o armazenamento das doses. É a partir dessas Gerências Regionais que as vacinas vão ser levadas aos locais de vacinação de cada cidade. A estimativa do Governo do Estado é de que até maio ou junho se conclua a vacinação dos grupos prioritários.

Redação

 
 
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

CRM-PB divulga nota de apoio à vacinação contra a covid-19

O Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) divulgou nesta sexta-feira (15) uma nota em que se posiciona a favor da vacinação contra a covid-19, após a aprovação da Agência…

VACINA: Consórcio NE articula compra da Rússia para a PB e demais estados

O debate em torno da aquisição de vacinas contra a covid-19 estão no topo dos assuntos mais comentados em todo o Brasil. enquanto outros países já estão em fase adiantada…