A Paraíba o tempo todo  |

Wilson Santiago alerta Ministério sobre suspensão da Operação Carro-Pipa e cobra continuidade do programa

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

Demonstrando preocupação com a possível interrupção da Operação Carro-pipa na Paraíba e mais nove estados do país, o deputado federal Wilson Santiago foi ao Ministério do Desenvolvimento Regional na tarde desta quarta-feira (25), em Brasília, e solicitou ao ministro Rogério Marinho a continuidade do programa que atende 287 mil pessoas nas regiões do Sertão, Cariri, Curimataú, Brejo e Agreste da Paraíba que sofrem com os efeitos da estiagem. No estado, a operação conta com 751 carros-pipa que abastecem localidades de 153 municípios.

A possível suspensão do programa se tornou pública depois que o Governo Federal informou que estaria com dificuldades financeiras para manter o programa e que só seria possível dar continuidade até o fim do mês de agosto.

O Programa Emergencial de Combate à Seca tem sofrido com a redução de recursos nos últimos anos. Em 2017, o programa tinha um orçamento de R$ 960 milhões e para este ano, a previsão orçamentária é de apenas R$ 379,8 milhões. “Essa justificativa que não tem recursos não convence a ninguém, já que é um programa emergencial e de grande utilidade. São milhares de pessoas em dez estados que não podem ficar sem água”, alertou Wilson.

O deputado federal Wilson Santiago lamentou a situação dos moradores do Semiárido que sofrem com a escassez das chuvas e cobrou uma providência por parte do Governo. “A falta de recursos para maior combate à seca aprofundará a crise econômica brasileira e o aumento da desigualdade social em nosso país, desestabilizando diversos municípios, comprometendo a vida de milhares de brasileiros que habitam esses estados da federação, além de comprometer diretamente as atividades agropecuárias nesta região”, esclareceu o deputado.

Área de atuação

O programa “Operação Carro-Pipa” está em atividade desde o ano de 1998 e busca suprir a falta de rede de água em algumas regiões do país, auxiliando as populações rurais atingidas pela seca e estiagem, como as que vivem no sertão do Nordeste, do Norte de Minas Gerais e do Espírito Santo. Nesses Estados centenas de cidades que não são atendidas por redes de abastecimento de água, são integradas por este Programa Emergencial de Distribuição de Água Potável no Semiárido Brasileiro.

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe