A Paraíba o tempo todo  |

Weick vê “armação” em ato de nomeação

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

O Procurador-Geral do Estado, advogado Marcelo Weick, admitiu nesta sexta-feira (13) que a nomeação do filho do juiz Nadir Valengo, um dos responsáveis pela cassação do ex-governador Cássio Cunha Lima (PSDB), pode ter sido uma armação. Ele declarou que houve uma indução ao erro e que a Procuradoria vai apurar exatamente se foi culposo ou doloso (intencional).
 

“Foi um péssimo mal–entendido porque aconteceu sem a anuência do advogado nomeado e sem a anuência da autoridade maior”, declarou Weick. Ele reafirmou a intenção do governo em apurar. “E se houve responsáveis vamos responsabilizá-los”, declarou o procurador, em entrevista à TV O Norte, no programa O Norte Agora, de Luís Tôrres e Ivani Leitão.

Rafael Nadir Valengo foi nomeado ontem para cargo comissionado no Gabinete do Governador, conforme portaria publicada no Diário Oficial do Estado. Ele é filho do advogado Nadir Leolpodo Valengo que votou como juiz a favor da cassação do ex-governador Cássio no processo da FAC. Hoje, o Diário trouxe portaria tornando sem efeito a nomeação do advogado.

PB Agora
 

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe