O Procurador-Geral do Estado, advogado Marcelo Weick, admitiu nesta sexta-feira (13) que a nomeação do filho do juiz Nadir Valengo, um dos responsáveis pela cassação do ex-governador Cássio Cunha Lima (PSDB), pode ter sido uma armação. Ele declarou que houve uma indução ao erro e que a Procuradoria vai apurar exatamente se foi culposo ou doloso (intencional).
 

“Foi um péssimo mal–entendido porque aconteceu sem a anuência do advogado nomeado e sem a anuência da autoridade maior”, declarou Weick. Ele reafirmou a intenção do governo em apurar. “E se houve responsáveis vamos responsabilizá-los”, declarou o procurador, em entrevista à TV O Norte, no programa O Norte Agora, de Luís Tôrres e Ivani Leitão.

Rafael Nadir Valengo foi nomeado ontem para cargo comissionado no Gabinete do Governador, conforme portaria publicada no Diário Oficial do Estado. Ele é filho do advogado Nadir Leolpodo Valengo que votou como juiz a favor da cassação do ex-governador Cássio no processo da FAC. Hoje, o Diário trouxe portaria tornando sem efeito a nomeação do advogado.

PB Agora
 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Saiba quem é a deputada campeã na concessão de honrarias na ALPB

Apesar de ser um dos direitos constitucionais de cada parlamentar estadual integrante da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) o elevado número de concessões de títulos e honrarias, vem preocupando os…

Meta é trabalhar: João diz que ainda não pensou em um possível 2º mandato

Ainda é muito cedo para que o governador da Paraíba, João Azevêdo (PSB) possa pensar em uma possível reeleição. Marinheiro de primeira viagem, o gestor exerce o seu primeiro mandato…