O candidato a Governador da Paraíba pela Coligação Renovação de Verdade (PMDB-PT), Vital do Rêgo tem aproveitado os debates e as entrevistas das quais tem participado para a apresentação de propostas e o detalhamento do seu Plano de Estado. Segundo Vital, esta opção foi definida logo no início da campanha e tem o objetivo de mostrar claramente à Paraíba a sua linha de atuação como candidato e como governador.

“Iniciamos esta campanha com a disposição de mostrar à Paraíba um projeto diferente, um Plano de Estado, que possa servir de bússola para o governante e que não seja apenas um mero Plano de Governo para o governante chamar de seu. Normalmente, temos governos que apresentam seus programas e que, ao final da gestão, as ações não tem continuidade, prejudicando a população. Com o nosso Plano de Estado é diferente”, afirmou Vital.

O candidato do PMDB lamentou que, em detrimento do que a população paraibana realmente quer ver, alguns candidatos tenham feito a opção de se utilizar de acusações, muitas delas até de cunho pessoal, enquanto que a apresentação de propostas e o debate das idéias tenha ficado em segundo plano. “O paraibano não quer ver isso, quem fez mais mal à Paraíba ou quem deixou de fazer. Ele quer mais comprometimento com os anseios do povo”, disse.

Vital também lamentou que, além das acusações – muitas delas de cunho pessoal, o que é absolutamente reprovável, na sua opinião – os candidatos tenham baixado o nível da campanha, ao ponto de se acusarem com termos impublicáveis e gestos grosseiros. “O pior é que eles acabam incentivando a militância a entrar numa briga que preocupa, pois pode gerar conseqüências inimagináveis. Fico muito preocupado com isso”, disse.

O peemedebista finalizou fazendo um apelo para que, nesta reta final, os candidatos procurem deixar as acusações e as baixarias de lado e adotem como meta uma linha propositiva. “Vamos fazer uma campanha limpa, sem baixarias, propositiva. Esta opção de brigar e esquecer que campanha é o debate de idéias é muito perigosa. Temos que defender uma cultura de paz na Paraíba”.


Ascom

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Justiça mantém para 4 de abril prazo para filiação de partidos e nega pedido do PP

O Plenário da Corte do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) manteve a data de 4 de abril como limite para filiação a um partido político visando concorrer às eleições municipais de…

Julian lamenta instabilidade em posicionamento de Bolsonaro

O deputado federal Julian Lemos, do PSL, elogiou o segundo pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) veiculado em rede nacional, na noite de ontem, apesar de considerar que faltou…