Por pbagora.com.br

Vereadores alegam ter menos prestígio que um ‘calendário de programa de TV’ e protestam contra secretarias da PMJP

 

O que vale mais: um calendário de um programa de TV ou um mandato de vereador?

Eis a tônica da sessão desta terça-feira (10) na Câmara Municipal de João Pessoa.

Tudo começou quando o vereador Helton René usou a tribuna da casa de Napoleão Laureano para reclamar da falta de prestígio dos vereadores com a gestão petista e se queixar que os secretários de Luciano Cartaxo “só liberam para o calendário da TV”.

“A gente quer contribuir com a solução dos problemas. Mas eles não dão a menor bola a esta casa”, reclamou Helton René.

E acrescentou: “O vereador Marmuthe foi vaiado esses dias no Valentina porque a prefeitura não tava resolvendo nada lá”.

O vereador Marco Antonio fez uma defesa do companheiro de partido Ronaldo Guerra (PPS), responsável pela Seinfra, garantindo que lhe faltam condições de trabalho na pasta.

“Não é fácil estar na pele do secretário Ronaldo Guerra. Vocês não imaginam o abacaxi que é aquela secretaria. Com um demanda gigantesca para ser atendida por um orçamento limitadíssimo”, afirmou.

Já o vereador Djanilson Fonseca, o Faca Cega, relatou que poucos dias atrás ouviu as mesmas queixas no jardim Cidade Universitária e se mostrou inconformado com a lentidão do corpo técnico da prefeitura.

“Fiz 161 requerimentos de calçamentos de rua e não fui atendido em nenhum. Travaram geral. Na frente de minha casa tá lá a buraqueira. E eu digo ao povo que eles tão vendo a situação até na rua de um vereador. Imagine como está na rua do cidadão comum. O vereador sofre porque é o para-choque da gestão”, rasgou Faca Cega.

Já o vereador Professor Gabriel estendeu o problema a área de saúde.

“Nunca obtive resposta de nenhum dos requerimentos que fiz a secretaria de saúde. Com a infraestrutura a situação é pior. Parece que estão ignorando as nossas cobranças de propósito. Vou criar um calendário de resposta dos secretários “, declarou Gabriel.

Já o vereador Chico do Sindicato desafiou a gestão Cartaxo a cumprir os prazos para atender as demandas dos parlamentares sob pena de ser trucidada na tribuna da câmara municipal.

“Vou criar o calendário do Chico do Sindicato de agora em diante e se não houver solução eu venho a esta tribuna descer o cacete no secretário da pasta e cobrar sua saída. Não dá mais pra conversar. Só resolvem quando o Correio e a Cabo Branco metem o pau”, jurou o inconformado sindicalista.

Jogando água na fogueira, o vereador líder do prefeito na casa, Bira Pereira, reconheceu que as queixas dos colegas são justas.

“Vocês têm o direito de protestar. Tenho tentando falar diuturnamente com os secretários para resolver essas questões e tenho percebido uma melhora gradativa na organização de suas pastas em relação aos desacertos do primeiro semestre".

Bira também garantiu providências:

"O prefeito Luciano Cartaxo solicitou que a Seinfra usasse todos os recursos técnicos e profissionais da gestão para a elaboração de projetos ao Governo Federal para obtermos mais recursos. Isso dará um fôlego maior no quesito pavimentação de ruas. Vou pedir ao secretário Ronaldo Guerra que se debruce sobre essas reivindicações de vocês”, garantiu o polido líder situacionista.

Ytalo Kubitschek

PB Agora
 

Notícias relacionadas

Criação de frente de esquerda visa oposição a Bolsonaro, explica Jackson

Em entrevista ao PB Agora, o presidente do PT da Paraíba, Jackson Macêdo, um dos participantes da reunião que culminou na criação da ‘Unidade Democrática pela Paraíba’, formada por, além…

Lei foca na prevenção ao desaparecimento de crianças na Paraíba

Pais e filhos paraibanos vão ter atenção especial com a instituição de uma Campanha de Prevenção ao Desaparecimento de Crianças na Paraíba. É o que determina a Lei 11.881/2021, do…