Por pbagora.com.br

O senador paraibano e 1º vice presidente do Senado, Veneziano Vital do Rêgo (MDB), reagiu às mudanças nas Forças Armadas pedindo “vigilância” das instituições e do povo para evitar qualquer arroubo de autoritarismo que possa ocorrer. Após a demissão Fernando Azevedo e Silva do Ministério da Defesa nessa segunda-feira (29), os comandantes da Marinha, Aeronáutica e Exército deixaram seus cargos nesta terça (30).

“Não podemos relaxar. Muito pelo contrário, temos de ser sentinelas nesse instante. O presidente tem fixação até porque é egresso de um período aonde os propósitos, os princípios e os postulados democráticos não eram ressaltados, mas nós não estamos tratando de um Brasil republiqueta, mas de um país forte, com instituições consolidadas, de um povo que sabe exatamente o que bem quer e que vai defender qualquer tentativa mínima que contrarie os postulados democráticos”, comentou.

O parlamentar corroborou com a tese mais aceita, de que as mudanças teriam ocorrido pelo fato de os comandantes rechaçarem tentativas de interferência do presidente nas instituições militares.

“Dentro, inclusive, das próprias Forças Armadas, observamos reações de quem não aceita, evidentemente, qualquer insinuação [de golpe]. Temos que estar alertas, precavidos, mas com a consciência tranquila de que estamos a viver em um país democrático”, finalizou.

Notícias relacionadas

Sem máscara, Bolsonaro é barrado em churrasquinho: “pode não”

Em uma de suas saídas pela periferia de Brasília, no último sábado (10/4), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), recebeu uma resposta inusitada, em uma barraca que vende partes de…