Por pbagora.com.br

O senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB) comentou, em entrevista à emissora de rádio de João Pessoa, o pronunciamento feito á nação pelo presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), na noite desta terça-feira (24). O presidente contrariou todas as orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS), dos médicos infectologistas e do próprio Ministério da Saúde, se colocando contra o isolamento social para conter a pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Veneziano disse que, com seu discurso, o presidente perdeu uma boa oportunidade de buscar a unidade, a união, em torno de um tema de extrema gravidade. “Ele começou, equivocadamente, quando desconheceu a seriedade desse problema, tratando uma simples ‘gripezinha’. Ele foi na linha adotada pelo presidente dos Estados Unidos, como tem feito nesses últimos 14 meses de sua relação, ou seja, não levou em consideração os próprios levantamentos realizado pelo seu próprio Ministério da Saúde”, observou o senador.

Para o senador, no discurso desta terça-feira, Bolsonaro poderia ter transmitido à população brasileira as medidas que estariam sendo adotadas preferiu descredibilizar as orientações daqueles que entendem do assunto. “Ele afronta mais uma vez, desnecessariamente, as ações e iniciativas dos governadores, que têm se mostrado muito mais preocupados com os efeitos sobre a saúde pública”, declarou Veneziano.

O senador acrescentou ainda que Bolsonaro tem se mostrado com um projeto político pessoal de reeleição do que o de tratar de união. “Era o momento em que o presidente poderia nos unir, ma s ele vem e faz um pronunciamento na contramão”.

 

PB Agora

Notícias relacionadas

Preocupação de Veneziano Vital com Licenciamento Ambiental repercute nacionalmente

Poucas horas depois de aprovado na Câmara dos Deputados o texto base do Projeto de Lei nº 3.729, de 2004, que dispõe sobre o Licenciamento Ambiental, o Vice-Presidente do Senado…

Frente formada por PSB, PV, PCdoB, PT e PSOL não faz oposição a João Azevêdo

A frente formada pelos partidos PSB, PV, PCdoB, PT e PSOL, que se uniram contra o facismo e a favor da população para as eleições de 2022 não tem o…