Por pbagora.com.br

Após ser massacrado em redes sociais, político paraibano explica sobre polêmica na lei de internet a ser aprovada no Senado; veja vídeo

O senador Cássio Cunha Lima (PSDB) tem sido alvo nos últimos dias nas redes sociais de um verdadeiro massacre de críticas sobre uma emenda que ele deseja que seja aprovada junto a Lei enviada pelo Congresso para presidente Dilma Roussef sancionar.

A polêmica, segundo ele, se deve a uma interpretação errada de sua propositura que prevê que o autor de mensagens classificadas como criminosas nas redes sociais será punido com multa de 5 mil reais a 30 mil reais e com prisão de seis meses a um ano. Para quem contratar pessoas com esse perfil, a punição é pior: de 15 mil reais a 50 mil reais de multa e de dois a quatro anos de cadeia.

Na justificativa, Cássio Cunha Lima disse que as redes sociais tornaram-se poderosas na formação da opinião pública brasileira, mas “têm tido seu uso deturpado”, especialmente em períodos eleitorais. “Já se constatou a contratação de grupo de pessoas para que realizem ataques, via internet, aos candidatos, partidos ou coligações”. 

Para esclarecer de vez o assunto, o senador postou na tarde deste sábado um vídeo em que ele explica sua emenda.

O vídeo foi publicado no seu perfil do Facebook. Confira:

 

 

 

Vanessa de Melo com Facebook

PB Agora

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Léo Bezerra declara apoio à indicação de Bruno Farias em caso de composição

Os vereadores Bruno Farias e Léo Bezerra, ambos do Cidadania, reuniram-se nesta semana, em clima de absoluta sintonia e unidade, e reafirmaram que, além de companheiros de partido e colegas…

Congresso derruba veto a projeto de lei de Efraim Filho

A derruba do veto presidencial reforça a legalidade da contratação de advogados e contadores pela administração pública levando em consideração a peculiaridade das especializações destes profissionais. O Congresso Nacional derrubou,…