O uso político da Rádio Tabajara, importante instrumento de comunicação oficial na Paraíba, foi posta em ‘xeque’ pelo líder oposicionista Anísio Maia (PT), que denunciou a linha editorial da emissora, a quem segundo ele, tem sido utilizada flagrantemente para beneficiar politicamente o Governo do Estado.

 

“Ela se tornou um porta-voz do Partido Socialista Brasileiro, lá só são entrevistados e comentados positivamente os aliados do governador, essa é a realidade”, detonou.

 

Segundo o parlamentar, intervalo de 30 dias, apenas um opositor teve espaço na programação da Rádio, enquanto 14 correligionários do governo concederam entrevistas. Ao PB Agora, Maia contou que o levantamento sobre as entrevistas foi feito entre os dias 18 de setembro e 18 de outubro.

 

“Isso é uma aberração em termos de liberdade de imprensa, democracia, uso de uma entidade oficial, a Rádio Tabajara para a politica partidária abertamente”, disparou o petista.

 

O líder da oposição, salientou que sua assessoria jurídica já está estudando quais medidas podem ser tomadas para coibir a ação.

 

“Vamos a partir de agora tomar todas as medidas possíveis para parar com isso e para que o governo pague por essa irregularidade. Nem no tempo da ditadura se via uma coisa dessa”, pontuou.

 

O OUTRO LADO: O líder da bancada do governo na Assembleia Legislati, Hervázio Bezerra (PSB), rebateu as críticas de Anísio Maia, sobre a falta de entrevistas de deputados de oposição na rádio oficial da Paraíba. “Eu já disse que o deputado Anísio não tem sintonizado a Rádio Tabajara”, ironizou Hervázio, que afirmou ter ouvido, há cerca de 15 dias, a entrevista do parlamentar de oposição Raniery Paulino (PMDB) na Rádio Tabajara.

 

“Outros deputados já foram entrevistados na Rádio Tabajara, é só uma questão de agenda deles, até eu me proponho se for o caso, de intermediar para que deputados da oposição frequentemente participem dos programas da Rádio Tabajara”, encerrou.

 

AÇÃO NA JUSTIÇA: O procurador regional Eleitoral da Paraíba, Duciran Farena, emitiu parecer pedindo a aplicação de multa ao governador Ricardo Coutinho (PSB) por usar a Rádio Tabajara, emissora oficial, para fazer propaganda eleitoral antecipada. O parecer foi dado na representação ajuizada pelo diretório estadual do PMDB. A lei das eleições proíbe a propaganda eleitoral antes do dia 5 de julho do ano da eleição. O infrator pode pagar multa, que varia de R$ 5 mil a R$ 25 mil.

De acordo com a ação do PMDB, o programa ‘Fala Paraíba’, da Rádio Tabajara, estaria sendo usado para propagar a candidatura à reeleição do governador Ricardo Coutinho. No processo, o partido destaca vários trechos que supostamente seriam propaganda eleitoral antecipada. Num dos trechos, o apresentador do programa, Célio Alves, entrevista o deputado Lindolfo Pires e pede para ele fazer uma análise do governo de Ricardo. “A análise que eu faço é a análise que faz o povo da Paraíba, dá completa aprovação das ações do governo de Ricardo Coutinho”, comenta o parlamentar.

 

Para Duciran, as palavras são escolhidas para reverberar as qualidades do governador, quando usa a expressão o povo. “A propaganda eleitoral antecipada é um ilícito que atenta contra a isonomia entre os candidatos e conforme sua intensidade e os meios utilizados podem configurar uso indevido ou abuso de veículos de comunicação social atingindo a normalidade e legitimidade dos pleitos”, diz.

 

Ele afirma que o material veiculado pela Tabajara sugere que o governador seria o mais apto para o exercício do cargo e que por isso está conseguindo mais apoios para a sua reeleição. Para Duciran, os fatos trazidos pelo PMDB na Representação também configuram o uso da máquina pública para favorecer a futura candidatura do governador, “constituindo-se em uso indevido de meios de comunicação e conduta vedada aos agentes públicos em campanha”.

 

RC CONTESTA: Na Representação, a defesa do governador Ricardo Coutinho alega que o programa ‘Fala Paraíba’ tem cunho jornalístico de entrevistas e não contém conotação eleitoreira. Afirma ainda que o conteúdo do programa não tem os elementos caracterizadores da propaganda eleitoral, transcrevendo julgados de várias Cortes eleitorais favoráveis ao tema.

 

Ao comentar recentemente a ação do PMDB, Ricardo disse que os oposicionistas fazem política deturpando os fatos.

 

“Essa tentativa de jogar a disputa para o tapetão é puro desespero desses que assustam com a quantidade de coisas que estão sendo realizadas neste Estado pelo governo”, comentou o governador.

 

Na oportunidade, ele aconselhou a oposição a tomar chá de camomila e tranquilizantes.

 

Henrique Lima

PB Agora

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

“De minha parte não tenho dificuldade” diz Romero sobre aproximação com João

O prefeito de Campina Grande Romero Rodrigues (PSD) enfatizou, nesta sexta-feira (13), que não teria nenhuma dificuldade em ter uma aproximação com o governador João Azevêdo (PSB) caso este, por…

Com condenação até 2023, ex-deputado deve ficar fora da disputa pela prefeitura de Esperança, entenda o caso!

O ex-deputado estadual Arnaldo Monteiro (PSC), que é pai do atual deputado estadual Anderson Monteiro (PSC) é um dos nomes que figura no Portal da Transparência do Governo Federal, mais…