O secretário de Comunicação da Paraíba, Luís Tôrres, referendou o posicionamento do governador João Azevêdo (PSB) que apoiou o fechamento de questão do PSB contra a reforma da previdência.

De acordo com Tôrres não havia como o gestor estadual se posicionar a favor da referida proposta já que esta estaria ignorando a situação direta dos Estados. Ele ressaltou ainda que João lutou, juntamente com outros governadores para o aprimoramento do texto, chegando a apoiar o texto sem os estados, desde que o governo federal garantisse alternativas de recursos que ajudassem no combate ao déficit estadual, o que não havia prosperado.

“Ora, como dizer sim a essa reforma, se ela simplesmente ignorou a situação direta dos Estados? Qual sentido faria? Destaque-se que os governadores ainda cogitaram apoiar o texto sem os estados, desde que o governo federal garantisse alternativas de recursos que ajudassem no combate ao déficit estadual. Isso também não prosperou. Então, o que sobrou para os estados e municípios? Repito: qual sentido fazer a defesa de algo que ignorou as realidades regionais? É o mesmo que chupar picolé de gelo. Faz efeito algum”, disse.

PB Agora

Total
2
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

MPF ajuíza ação de improbidade contra prefeito do Sertão

O Ministério Público Federal (MPF) em Patos (PB) ajuizou ação de improbidade contra Aldo Lustosa, prefeito de Imaculada, município localizado no Sertão paraibano; mais oito pessoas (Dineudes Possidônio, Madson Lustosa,…

Sem mandato, Cássio garante que continuará colaborando com a Paraíba e classifica como remota tese de disputar PMCG

Sem mandato há seis meses, o ex governador e ex senador Cássio Cunha Lima (PSDB), praticamente afastou a possibilidade de disputar a prefeitura de Campina Grande nas eleições do próximo…