O secretário de Comunicação da Paraíba, Luís Tôrres, referendou o posicionamento do governador João Azevêdo (PSB) que apoiou o fechamento de questão do PSB contra a reforma da previdência.

De acordo com Tôrres não havia como o gestor estadual se posicionar a favor da referida proposta já que esta estaria ignorando a situação direta dos Estados. Ele ressaltou ainda que João lutou, juntamente com outros governadores para o aprimoramento do texto, chegando a apoiar o texto sem os estados, desde que o governo federal garantisse alternativas de recursos que ajudassem no combate ao déficit estadual, o que não havia prosperado.

“Ora, como dizer sim a essa reforma, se ela simplesmente ignorou a situação direta dos Estados? Qual sentido faria? Destaque-se que os governadores ainda cogitaram apoiar o texto sem os estados, desde que o governo federal garantisse alternativas de recursos que ajudassem no combate ao déficit estadual. Isso também não prosperou. Então, o que sobrou para os estados e municípios? Repito: qual sentido fazer a defesa de algo que ignorou as realidades regionais? É o mesmo que chupar picolé de gelo. Faz efeito algum”, disse.

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Efraim libera junto ao Ministério da Saúde 40 respiradores para municípios paraibanos

Em uma ação para ajudar os municípios paraibanos, o Dep Efraim Filho, que é líder dos Democratas e coordenador da bancada federal paraibana, esteve em audiência junto ao Ministério da…

Pré-candidato à PMJP, Virgulino se coloca como único representante da direita

Disposto a entrar na disputa pela Prefeitura Municipal de João Pessoa, o deputado estadual Wallber Virgolino acredita ainda na possibilidade de colher efeitos trazidos pela onda de direita levantada em…