O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), em entrevista ao Jornal A Tribuna, criticou as reformas trabalhista, da Previdência e afirmou que Michel Temer (PMDB) “gastou fortunas para se salvar de duas denúncias no Congresso”, quando foi acusado pela Procuradoria-Geral da República pelos crimes de corrupção passiva, na primeira denúncia, além de obstrução à Justiça e organização criminosa, na última.

"Agora, o Temer gastou fortunas para se salvar de duas denúncias no Congresso. O governo está propondo uma isenção bilionária para as empresas estrangeiras que vão explorar o pré-sal. E a reforma trabalhista vai reduzir o ganho do trabalhador e, por consequência, a arrecadação da Previdência", alertou o petista. 

"É preciso fazer mudanças na Previdência e eu mesmo fiz em 2003. O que estão propondo não é uma reforma, é uma demolição", completou. 

Lula também defendeu sua inocência nos processos dos quais é réu nas investigações da Operação Lava a Jato. "Qualquer cidadão que lê o processo, vê que eu não cometi crime nenhum. A sentença do (Sérgio) Moro é incapaz de apontar qualquer ato de corrupção meu. Depois de tudo isso, ele não consegue dizer o que eu teria feito de errado. E reconhece que a propriedade do apartamento é da OAS, tanto que teve que tirar o apartamento da massa falida da empresa. E ainda disse no recurso que não tinha dinheiro desviado da Petrobras."

 

Jornal do Brasil

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

“Faz parte do processo democrático”, diz coordenador do Gaeco sobre liberdade de RC

O promotor Octávio Paulo Neto, coordenador do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) na Paraíba, comentou a recente decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que…

Veneziano Vital repudia declarações de Bolsonaro contra jornalista da Folha

Em pronunciamento nesta terça-feira (18), em Plenário, o senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB) repudiou as declarações do presidente da República, Jair Bolsonaro, contra a jornalista da Folha de São…