O Tribunal de Contas da Paraíba, em sessão nesta quarta-feira (13), fez constar em ata, para registro histórico, a passagem dos 60 anos da morte de José Lins do Rego. O escritor paraibano, nascido no município de Pilar em 3 de junho de 1901, faleceu em 12/09/1957, no Rio de Janeiro, para onde se mudou aos 32 anos.

 

A propositura para registrar a data foi do conselheiro André Carlo Torres, ao justificar para o Pleno a iniciativa da Corte “como uma forma de homenagear, e contribuir para manter vivo na memória das gerações mais jovens, o escritor que assegurou para sua obra lugar de destaque na literatura nacional e universal”.

 

O presidente do TCE lembrou, a propósito, a importância de obras como Menino de Engenho, Doidinho, Banguê, Moleque Ricardo, Usina, Meus Verdes Anos e Fogo Morto, que juntas permitiram compreender todo ciclo da cultura da cana de açúcar e o funcionamento de um sistema produtivo surgido nos primórdios da colonização do Brasil.



Redação

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Opinião: com a soltura de Gilberto Carneiro, prevaleceu o “efeito dominó” jogado pelos bons advogados

A minha pessoa não foi surpreendida com a decisão da ministra Laurita Vaz, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), em conceder liberdade ao ex-procurador do Estado, Gilberto Carneiro, preso em…

Julian se dispõe a bancar tornozeleiras dos investigados da Calvário

Após tomar conhecimento de que as tornozeleiras eletrônicas estariam em falta na Paraíba e que, por esse motivo, os investigados da Calvário poderiam ficar sem o equipamento, mesmo com decisão…