O Tribunal de Contas da Paraíba remeteu, este ano, à Procuradoria Geral de Justiça, 198 acórdãos para a cobrança judicial de débitos da ordem de R$ 33.579.959,04 a um número de 219 gestores públicos paraibanos. A informação foi prestada, na abertura da sessão plenária desta quarta-feira (6), pelo corregedor do TCE, conselheiro Fernando Catão.

Outro organismo, a Procuradoria Geral do Estado, também foi acionada pela Corregedoria do Tribunal de Contas para a cobrança judicial de mais R$ 2.510.822,41 a 625 ordenadores de despesas públicas. Juntas, as duas cifras ultrapassam a casa de R$ 36 milhões.

Do volume de acordos remetidos à cobrança do Ministério Público 121 correspondem à análise de processos oriundos de Prefeituras, a 45 de Câmaras Municipais e a 32 órgãos públicos diversos.

As remessas para a cobrança de débitos decorrentes dos julgamentos do TCE correspondem ao período de janeiro a outubro deste ano. No decorrer de todo o ano de 2011, elas foram a R$ 37.787.099,42 e, no exercício de 2012, a R$ 17.027.725,38, segundo relatório levado pelo corregedor ao conhecimento do Tribunal Pleno.

O conselheiro Fernando Catão expôs o fato de que 24,17% dos jurisdicionados cumpriram, integralmente, decisões emanadas do Tribunal de Contas do Estado no transcurso dos últimos dez meses. Em 23,35% dos casos, o cumprimento deu-se de forma parcial.

Ele, entretanto, lastimou que 52,48% das determinações do TCE não tiveram o cumprimento dos jurisdicionados ao longo deste exercício, apesar de ser o fato punido com a aplicação de multas e repercussão em futuras prestações de contas. Sugeriu, então, que os membros do Tribunal se reúnam para discutir o problema e encontrar solução capaz de minorá-lo.

Recuperação para o Fundeb de recursos utilizados pelas Prefeituras em ações e obras alheias à natureza deste fundo, apresentação de documentos e regularização de quadros de pessoal estão entre as determinações mais comumente expressas a dirigentes públicos quando do julgamento de suas contas pelo Tribunal.

Ascom/TCE-PB

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Manoel Jr desiste da disputa pela PMJP e mira Pedras de Fogo

O vice-prefeito de João Pessoa, Manoel Júnior, atual presidente do Solidariedade na Paraíba, declinou da disputa pela prefeitura da Capital, nas eleições desse ano para voltar todos os seus esforços…

Zennedy Bezerra desiste de candidatura para atuar contra o coronavírus na PMJP

O combate ao Covid-19 fez com que o secretário Zennedy Bezerra (PV) desistisse de deixar seu cargo na Secretaria de de Desenvolvimento Urbano de João Pessoa. Por lei, o secretário…