Por pbagora.com.br

A ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou nesta sexta-feira (15) a recondução do deputado Sérgio Moraes (PTB-RS) à função de relator do processo no Conselho de Ética da Câmara contra Edmar Moreira, o deputado do castelo.

Ele havia entrado na tarde de quinta-feira (14) com um mandado de segurança contra o ato do presidente do Conselho, José Carlos Araújo (PR-BA), que o afastou da relatoria do processo que analisa a acusação contra Moreira por uso irregular da verba indenizatória.

Sérgio Moraes foi destituído da função de relator na quarta-feira (13) por decisão do presidente do Conselho. Na semana passada, Moraes afirmou que Edmar Moreira era “boi de piranha” e disse estar “se lixando para a opinião pública”. As declarações motivaram sua substituição por Nazareno Fonteles (PT-PI), o novo relator do caso do deputado do castelo.

Ao final da reunião de quarta-feira (13) na qual foi afastado da relatoria, Moraes argumentou que a destituição foi arbitrária e não encontra respaldo no regimento. “Fui arrancado da relatoria”. Ele afirmou que a imprensa deve estar “feliz” com a decisão do Conselho.

Na ação, a defesa de Moraes alega que o ato do presidente do Conselho é autoritário e, ainda, que fere o regimento interno da Câmara.

 

 

 

G1

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Opinião: nem aí, candidatos e eleitores impõem mesmo peso para o voto e a vida nas eleições desse ano na Paraíba

Aglomeração em locais abertos e fechados. O uso de máscara quase foi abolido pelos eleitores e candidatos na Paraíba nas eleições municipais desse ano em plena pandemia do coronavírus, que…

Candidato do Patriotas em CG acusa Wallber de ter embolsado quase meio milhão do partido

O candidato à Prefeitura de Campina Grande, Edmar Oliveira, pelo Patriotas, acusou o presidente estadual do partido, Wallber Virgolino, de se apropriar dos recursos destinados à campanha eleitoral nos municípios.…