O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), deu um prazo de 15 dias para a Procuradoria-Geral da República (PGR) decidir se denuncia o presidente Michel Temer em investigação que apura se o emedebista recebeu vantagem indevida da Odrebecht.

A Polícia Federal concluiu na semana passada o relatório do inquérito. O documento aponta indícios de que o presidente recebeu R$ 1.438.000,00, por intermédio do coronel João Baptista Lima Filho. Segundo o relatório, os repasses foram solicitados por Moreira Franco a executivos da Odebrecht.

O relatório foi encaminhado pelo STF à procuradora-geral da República, Raquel Dodge. No prazo de 15 dias, Dodge decide se apresenta denúncia contra Temer, se pede o arquivamento do processo, ou se toma outras medidas.

 

Congresso em Foco

 


Certificado digital mais barato para advogados e contadores. Clique e saiba como adquirir

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Vereador do PDT pode tirar licença na CMCG e Napoleão Maracajá pode voltar à Casa

Mais uma mudança pode acontecer na Câmara Municipal de Campina Grande. O vereador Rodrigo Ramos (CG), ainda formalmente vinculado ao PDT, cogita pedir licença de seu mandato ao longo das…

Com presença da polícia vereadores de Conde instalam CPI do Lixo

Na manhã desta segunda-feira (17), a Câmara Municipal de Conde, no Litoral Sul paraibano realizou sessão extraordinária para votar a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar supostas…