Por pbagora.com.br

O momento realmente não está sendo bom para o Partido dos Trabalhadores (PT) em João Pessoa. Após o prefeito Luciano Cartaxo deixar a legenda e seguir para o PSD, acompanhado por seu irmão Lucélio e pelo secretário de Gestão Governamental e Articulação Política, Adalberto Fulgêncio, outros 8 secretários também aderiram ao PSD nesta terça-feira (22).

A tese do deputado estadual Tovar Corrêa Lima de que no PT “o último que sair que feche a porta e apague a luz” parece estar se confirmando, pois vários dirigentes estaduais e municipais e secretários resolveram acompanhar o prefeito Luciano Cartaxo em sua decisão de deixar o partido. Após o PT declarar que entregaria os cargos ocupados pelo partido na gestão Cartaxo, petistas que ocupam estes na Prefeitura Municipal de João Pessoa resolveram fazer justamente o contrário e deixaram a legenda.

Na tarde desta terça, a assessoria de imprensa de Luciano Cartaxo divulgou comunicado citando as novas desfiliações do PT. Segundo Lucélio Cartaxo, ex-candidato ao Senado pelo PT, o grupo escolheu se manter no apoio à gestão municipal. “O grupo muda de partido com a certeza de que as bandeiras da inclusão social e do trabalho incansável para os que mais precisam serão preservadas”, afirmou Lucélio.

Além de Lucélio, estão entre os dirigentes que deixam o PT: Zennedy Bezerra, Francisco José, Deise Anne Cavalcanti, Francineide Riberio Viana, Eduardo Arruda Amorim, Fabiano Penaforte Priore, Fernanda Barbosa da Cunha, Sheila de Menezes, Thiago Modesto Gomes, Kátia Regina Barbosa da Cunha, entre outros.

Seguindo Adalberto Fulgêncio, o primeiro secretário a acompanhar Cartaxo, estão Edilma Ferreira Costa (Educação), Geraldo Amorim (Segurança Pública e Cidadania), Maurício Burity (Funjope), Roberto Pinto (Mobilidade Urbana), Sérgio Ricardo (Controladoria), Antônio Jácome (Ouvidoria), Joubert Fonseca de Andrade (Desenvolvimento Social – adjunto) e Oscar Moura (Juventude, Esporte e Recreação – adjunto).

Na Assembleia Legislativa da Paraíba – Na amanhã desta terça-feira, enquanto ocupou a tribuna, o deputado estadual Frei Anastácio, do PT, ressaltou que o petista que se recusar a deixar seu cargo na gestão do prefeito de João Pessoa deverá ser expulso da legenda. O frei disse ainda que cobraria isso do partido. No entanto, com a saída dos filiados, a impressão que se tem é que o PT não precisará expulsar ninguém.

 

 

PB Agora

 

Notícias relacionadas

“Terá candidato”, diz Galdino garantindo que João irá se pronunciar sobre eleição presidencial

O presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), o deputado Adriano Galdino, afirmou, neste final de semana, que o governador João Azevêdo (Cidadania) não deve ficar em cima do muro,…

Medeiros alerta para propagação da covid no interior: “Ninguém usa máscara”

A iminência de uma terceira onda de casos de Covid-19 na Paraíba tem se tornado cada dia mais possível, sobretudo por conta da mudança comportamental da população do interior do…