Por pbagora.com.br

“Se essa nota tivesse antecipado a decisão do governador, poderia ser diferente. A política é assim, as pessoas escolhem seus caminhos e assumem as consequências das suas escolhas”. A declaração é do pré-candidato do PSB ao Governo da Paraíba, João Azevêdo, após a repercussão da nota à imprensa, emitida pela vice-governadora Lígia Feliciano, afirmando que apoiava a decisão do governador Ricardo Coutinho (PSB), de permanecer no cargo.

Azevêdo deixou claro que Ricardo decidiu permanecer no cargo não para frustrar a ascensão de A ou B, mas sim para manter o projeto vivo.

“Eu não gosto de personalizar essas discussões, ele não ficou por conta de figura A ou B, mas por causa do projeto, para não desmanchar. As decisões são tomadas por leituras de situações e ele ficou porque achou que é o melhor para a Paraíba, que nunca viveu um momento tão importante”, ressaltou.

Já sobre uma possível reconciliação entre governador e vice, Azevêdo não admitiu, mas também não descartou.

“Depende da postura das pessoas que fazem política e precisam entender que ela é feita por atos, gestos e sobreudo lealdade”, arrematou.

 

Márcia Dias

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Número de candidatos à prefeitura de CG é menos da metade do que em JP

O número de candidatos registrados para disputar a prefeitura de Campina Grande nas eleições municipais desse ano é menos da metade do que a quantidade de postulantes que sonham em…

Mesmo com pedido de impuganação de registro, Anísio inicia campanha em JP

Apesar do pedido de impugnação do registro de sua candidatura, protocolado pelo Ministério Público Eleitoral, o deputado estadual Anísio Maia, do PT, deu início, neste domingo (27), à sua campanha…