Por pbagora.com.br

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), decidiu que 36 atos secretos que tinham sido anulados voltam a ter validade. A decisão, assinada nessa segunda-feira (3), ainda não foi publicada no Boletim Administrativo de Pessoal do Senado.

De acordo com a Diretoria-geral, estes atos voltaram a ter validade porque não poderiam ser anulados apenas por uma ação de Sarney. São atos assinados pela Mesa Diretora e que não foram publicados de imediato. No entendimento da Diretoria-geral, somente a própria Mesa poderia anulá-los. A decisão de Sarney cancelando a anulação destes atos já foi para publicação, segundo a Diretoria-Geral.

Entre os atos que voltam ter validade está um reajuste de R$ 12 mil para R$ 15 mil na verba indenizatória, que é usada pelos senadores para despesas relativas ao mandato. A medida foi assinada em 2005 pela Mesa e só foi publicada em maio deste ano.

Também na segunda-feira, outra decisão de Sarney determinou a suspensão do pagamento dos servidores nomeados por ato secreto. A Diretoria-geral analisará o caso de cada servidor antes de decidir pela sua demissão ou não. Caso seja observada lesão ao interesse público, os servidores terão de devolver os salários recebidos.

G1

 

Notícias relacionadas

Sem máscara, Bolsonaro é barrado em churrasquinho: “pode não”

Em uma de suas saídas pela periferia de Brasília, no último sábado (10/4), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), recebeu uma resposta inusitada, em uma barraca que vende partes de…