Por pbagora.com.br
A vereadora petista Sandra Marrocos (PT), que não conseguiu se reeleger no último pleito para a Câmara de vereadores de João Pessoa, é mais uma política pessoense que decidiu optar pela neutralidade no 2º turno.
Em nota, a vereadora justificou que a segunda etapa do pleito eleitoral na capital está bastante difícil já que os dois candidatos, de acordo com o seu entendimento, possuem viés político de direita.
Confira a nota na íntegra:
O 2º turno da eleição municipal de João Pessoa apresenta duas opções muito difíceis, ambas reproduzem e reafirmam o espectro político da direita oligárquica ou da “novidade” arriscada, nas quais não me sinto nem um pouco confortável.
Tudo o que acredito politicamente e defendi em toda minha trajetória foi colocado à disposi-ção da cidade quando pleiteei a reeleição no último dia 15 – porém, meu mandato não foi reeditado. Absolutamente tudo ao meu alcance foi feito com afinco, perseverança e resiliência.
Nos últimos dias, tenho lido relatos e manifestações de companheiras e companheiros de caminhada que são dignas para um circo. O malabarismo intelectual que o campo em que me en-quadro faz para justificar o voto em uma das candidaturas é uma extrapolação gigantesca do bom-senso, da memória e do que era dito a 5 dias atrás.
Se o bolsonarismo for critério para decidir seu voto, não finja que apenas um dos lados re-presenta esse espectro político. O fato é: quem quiser discutir política nos próximos 4 anos em João Pessoa e na Paraíba esteja disposto(a) a dialogar com esse campo. 
O que mais me choca são aquelas pessoas que levantam o argumento do populismo. Quer dizer que se pobre votar é populismo? Esse é o tipo de arrogância que nos fez distanciarmos mais e mais das camadas populares. Pobre sabe votar, sabe identificar seus interesses, nem que sua justifi-cativa seja uma recordação de uma João Pessoa do passado.
Se você quer votar em qualquer uma das candidaturas, assuma seu lado de cabeça erguida, caso contrário, existe um botão no canto inferior esquerdo da urna. Não torture seus neurônios para encontrar razões ideológicas como se existisse uma grande diferença entre os candidatos. Nenhum dos dois representa o sonho e desejo de sociedade justa, inclusiva e livre de qualquer preconceito na qual acredito, luto e construo coletivamente com ações concretas e cotidianas.
Não identifico em nenhuma das candidaturas o compromisso necessário com as pautas que defendi em toda minha trajetória. Não há opção menos ruim nesse momento. A luta sempre conti-nuará!
Saudações a quem tem coragem, esta nunca me faltou!
Vereadora Sandra Marrocos
PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

João evita antecipar debate sobre 2022: “Foco é na gestão e no combate à Covid”

Em entrevista concedida nesta quinta-feira, o governador da Paraíba João Azevêdo evitou projetar ações políticas para 2022, quando haverá as próximas eleições, incluindo para o Govenro do Estado. Para João,…

Ruy: “Imunizar a população deve ser a prioridade para garantir retomada econômica”

O deputado federal Ruy Carneiro participou da sessão deliberativa que aprovou, nesta quarta-feira (2), a MP 994/20, que destina R$ 1,99 bilhão para o Ministério da Saúde, para a compra…