O município de Parari, no Cariri paraibano, possui uma população estimada em 1.283 habitantes, a menor do Estado. Este mês, cada vereador recebeu R$ 1.500 enquanto em João Pessoa – a maior população – o vencimento foi de R$ 9 mil, o que representa uma variação de 600%. Na cidade caririzeira, o parlamentar só participa de 18 sessões ordinárias por ano e tem direito a três meses de férias. Cada sessão de duas horas “custa” R$ 1 mil aos cofres públicos. Na capital, são previstas 116 deliberativas por ano, sendo 12 por mês, e o vereador vai “ganhar” R$ 77,5 por sessão. Já em Nazarezinho, onde os parlamentares têm seis meses de férias, o edil embolsa mais de R$ 1 mil por sessão.

O presidente da Câmara de Parari, Oswaldo Aires de Queiroz (DEM), revelou que são realizadas duas sessões ordinárias por mês pela Câmara. São três meses de recesso parlamentar para os nove vereadores. Ele explicou que o trabalho dos vereadores não se restringe ao plenário, mas também em escutar os eleitores nas casas e encaminhar as reivindicações aos órgãos do Poder Executivo.

Em Vieirópolis, no Sertão paraibano, cidade com 4.890 habitantes, um vereador percebe cerca de R$ 1,6 mil por mês para participar de quatro sessões, realizadas aos sábados. O recesso é de três meses. Por ano, o parlamentar atua no plenário por 72 horas. O preço da sessão por parlamentar é de R$ 600.
Por sua vez, os vereadores de Algodão de Jandaíra, no Curimataú, um vereador percebe R$ 1.500 para trabalhar 64 horas por ano. O município possui 2.407 habitantes. Em Cubati, são duas sessões por mês e três meses de recesso para um salário de R$ 1,3 mil.

O período normal de funcionamento da Câmara de João Pessoa é chamado de Sessão Legislativa, indo de 1º de fevereiro a 20 de junho e de 20 de julho a 31 de dezembro, sendo que ela só pode entrar em recesso após votar o orçamento para o ano seguinte. São três sessões ordinárias por semana – terça, quarta e quinta-feira. Na segunda e sexta, são realizadas as reuniões das comissões técnicas e sessões especiais.

Em Campina Grande, um vereador ganha bruto R$ 7,2 mil. O recesso parlamentar foi reduzido de 90 para 53 dias na atual gestão. As sessões ordinárias ocorreram na terça, quarta e quinta-feira, ficando os demais dias para as comissões permanentes e CPIs.

 

Jornal da Paraíba

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Análise: Galdino acredita na reconciliação de RC e João, e PSB sabe a importância dos líderes para 2020

O presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Adriano Galdino (PSB), deu a senha que aterroriza alguns setores da política paraibana. A real possibilidade do ex-governador Ricardo Coutinho, e seu sucessor,…

MPF ajuíza ação de improbidade contra prefeito do Sertão

O Ministério Público Federal (MPF) em Patos (PB) ajuizou ação de improbidade contra Aldo Lustosa, prefeito de Imaculada, município localizado no Sertão paraibano; mais oito pessoas (Dineudes Possidônio, Madson Lustosa,…