Por pbagora.com.br
 
 

Para acompanhar o início das obras do projeto da nova sede das escolas técnicas do IFPB, o deputado federal Ruy Carneiro esteve com o reitor Cícero Nicácio no local, nesta quarta-feira (30), onde recebeu informações sobre as etapas da construção. O local abrigava o antigo CAIC de Mangabeira, que já chegou atender 900 alunos e estava abandonado há anos.

Ruy foi responsável por duas emendas que juntas chegam a R$ 1,5 milhão e garantiram o início das obras, que têm prazo de dois anos para ser concluídas. A nova sede do IFPB terá 8 mil m² de área construída, um edifício de três pavimentos onde ficará a reitoria e sede administrativa, ambiente moderno com capacidade para instalação de energia solar e reuso de água para área externa.

“O local onde a nova sede das escolas técnicas da Paraíba será construído já fez história como o CAIC de Mangabeira. Agora, vamos devolver seu papel de cidadania, para que continue fazendo história e beneficiando os paraibanos. É uma nova página para o maior e mais populoso bairro de João Pessoa e também para toda a Paraíba”, ressaltou Ruy.

O reitor do IFPB, Cícero Nicácio Lopes, pontuou que essa é a maior obra dos Institutos Federais realizada no país atualmente e que irá oferecer um ambiente de trabalho mais novo e mais moderno para os servidores e também para atender as demandas administrativas dos alunos e professores. “Agradeço a sensibilidade do deputado Ruy Carneiro em viabilizar essas emendas que possibilitaram o início dessas obras”, ressaltou o reitor.

 

Redação

 
 
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Twitter diz que post de Bolsonaro sobre ‘tratamento precoce’ da Covid viola regras

Rede social colocou alerta sobre ‘publicação de informações enganosas’. Este tipo de medida restringe a circulação do tuíte, mas ele continua disponível na rede social. O Twitter colocou por volta…

Justiça decreta bloqueio de bens de ex-presidente da Câmara de Cabedelo

A 4ª Vara Mista de Cabedelo deferiu a liminar requerida pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB) e decretou a indisponibilidade dos bens até o limite de aproximadamente R$ 801 mil…