A Paraíba o tempo todo  |

Ruy defende candidatura única da oposição na PB, mas com palanque aberto para presidente

Foto: Assessoria
CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

Integrante do arco das oposições na Paraíba, o deputado federal Ruy Carneiro, do PSDB, em entrevista nesta segunda-feira (19), saiu em defesa de uma candidatura única da oposição ao Governo do Estado para fazer frente à postulação do governador João Azevêdo (Cidadania) já no primeiro turno das eleições 2022.


Essa união, segundo ele, deverá estar totalmente desvinculada da disputa presidencial, ou seja, um palanque aberto nacionalmente oportunizando a todos os integrantes do bloco a adesão ao candidato que melhor se identificar, sem que seja necessário vinculá-lo ao apoio na corrida estadual.

“Acho importante para oposição ter apenas um palanque, você juntar isso, legitimando a pretensão de todos que colocaram o nome, a exemplo de Romero, Pedro, Cartaxo e outros que também desejem colocar o nome. É importante que cheguemos a uma unidade e, no meu entendimento, com um palanque aberto para presidência da República. O palanque da oposição é o palanque da diversidade, onde todos têm que se sentir bem acolhidos, ou seja, se você é da oposição e seu partido tem um candidato à presidente, é legítimo que você trabalhe para o candidato da oposição e você vote no seu candidato à presidente, sem exclusões. Estamos aqui para unir”, explicou.

O parlamentar ressalta que o que estará em jogo no pleito que se avizinha é a gestão do governador João Azevêdo. De acordo com Ruy, a população decidirá se o modelo administrativo vigente, capitaneado por João Azevêdo, deve ser aprovado nas urnas ou se a oposição pode fazer algo melhor.

“O que vai ser julgado aqui na Paraíba é o modelo administrativo da gestão de João Azevêdo, se esse modelo deve continuar, deve ser reeleito, ou se ele deve seguir um novo caminho. Eu acho que podemos ter um governador que faça melhor que o atual governo, em uma série de situações é preciso mostrar isso. Cabe isso ao candidato da oposição, eleição nacional é nacional. Se meu partido tem um candidato a presidente, eu posso votar nele e no candidato da oposição. Não podemos constranger aliados por conta de uma eleição nacional”, emendou. As declarações de Ruy repercutiram no programa Arapuan Verdade.


PB Agora

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      38
      Compartilhe